Confira dicas para economizar e acalmar as finanças

Piggy bank with calculator

É comum acreditar que economizar e fazer investimentos requer muito trabalho ou conhecimentos específicos, mas não é bem assim. Nesse artigo trazemos algumas dicas que podem te ajudar a equilibrar as contas.

O pontapé inicial começa com a disposição para se organizar e mudar os hábitos. O segundo passo é conhecer as próprias ambições, desejos, preferências… é preciso saber com clareza seus objetivos para saber qual o melhor caminho para alcançá-los.

A etapa seguinte é consenso entre consultores: montar uma planilha de gastos que contenha todas as despesas fixas e extras. Há várias formas de fazer esse planejamento, desde aplicativos complexos até a tradicional caderneta de anotações.

Feita a planilha, é importante atualizá-la com frequência e rigor. Tem que contabilizar tudo, ao menos uma vez por semana. É fácil se perder só fazendo as contas no fim do mês.

É por meio das anotações que vemos onde estamos gastando demais e onde podemos economizar. Por fim, vem o momento de mudar o comportamento com dinheiro e exercitar a disciplina para ficar sempre dentro dos gastos previstos.

A economia pode ser feita com pequenas atitudes, como controlando o dinheiro que levamos na carteira, por exemplo. Compras como um cafezinho e uma fatia de bolo no caminho do trabalho quase todo dia podem significar grandes quantias no fim do mês.

É possível reduzir as despesas com alimentação apenas se controlando para seguir fielmente a lista de compras no supermercado e, quem sabe, também evitar a compra de guloseimas pouco saudáveis.

Além disso, ao estabelecer um valor fixo como economia evitamos gastar com aquelas compras feitas por impulso das quais nos arrependemos depois. Assim, a ideia não é “guardar o que sobrar”, mas reservar o valor a ser guardado assim que recebe o salário.

Economizar não significa necessariamente parar de se divertir com sua renda, apenas controlar e ter mais tranquilidade a longo prazo. Ao juntar uma boa quantia pode-se comprar à vista com desconto um objeto de desejo ou ainda investir em alguma aplicação e aumentar seu patrimônio.

Mas atenção: o planejamento do orçamento tem pouca eficácio se a pessoa não mudar o padrão de vida e comportamento. É como fazer um regime alimentar: muita disposição e disciplina são fundamentais.

 

O incrível poder da gentileza

Kind man helping a senior with groceries

Atitudes cotidianas de carinho, respeito e atenção fazem muita diferença. As pessoas gentis são admiradas por todos. Imagine como a vida seria mais fácil se os pequenos transtornos cotidianos fossem contornados com gentileza? Mas a gentileza não só nos aproxima dos outros, como nos ajuda a sermos mais felizes e saudáveis.

A gentileza é tão poderosa que algumas teorias até a relacionam com o desenvolvimento das sociedades: “Os altruístas cooperam e contribuem para o bem estar dos outros integrantes da comunidade”, diz o professor Sam Bowles do Instituto Santa Fé nos Estados Unidos. Assim, a disposição para ajudar o próximo teria contribuído até mesmo com o desenvolvimento da humanidade.

Além disso, outras pesquisas apontam que as pequenas atitudes aumentam os níveis de satisfação pessoais, ou seja, a felicidade de forma geral. Não fazendo muita diferença se o bom ato é dedicado a uma pessoa próxima ou a um desconhecido.

Outros estudos constataram que as pessoas que ajudam regularmente os outros têm menos probabilidade de desenvolver doenças crônicas e seu sistema imunológico tende a ser mais resistente: “Existe uma relação direta entre bem-estar, felicidade e saúde nas pessoas gentis”, diz o professor e autor Stephen Post. A gentileza nos faz reagir com mais empatia aos erros dos outros e, assim, lidarmos com os contratempos com mais calma e tolerância, diminuindo os níveis de estresse. Assim, a paz interior causada pela solidariedade leva à mais saúde.

Ser gentil é reconhecer no desconhecido um outro semelhante a si mesmo, que talvez também esteja enfrentando suas próprias lutas particulares e precise de ajuda. Quem nunca passou pela situação de estar enfrentando um dia ruim e se sentiu mais animado depois de um elogio gentil inesperado, por exemplo?

A gentileza é, portanto, apenas uma questão de opção: é uma atitude que adotamos e que pode fazer pequena mudança positiva na vida dos outros e ser também uma grande diferença na nossa.

 

Que tal uma salada no pote?

healthy vegetable cheese salad in mason jars

Um dia você acorda determinado a começar a se alimentar de forma mais saudável, prepara uma salada de manhã com capricho e leva para o trabalho, mas quando chega a hora do almoço… as folhas estão murchas, o molho vazou e na manhã seguinte já bate aquela preguiça de montar sua salada e você acaba levando a macarronada do jantar da noite anterior.

Parece familiar? Uma solução pode ser a salada em pote, tendência que vem conquistando cada vez mais adeptos entre as pessoas que almoçam fora de casa.

Entre as principais vantagens da salada em pote estão: o pote de vidro conserva bem os alimentos, permitindo o preparo no dia anterior; a praticidade de poder levar na bolsa sem risco de vazamentos; a diversidade nutricional e o melhor: o sabor de uma salada fresquinha.

Para montar sua salada basta comprar ou reaproveitar um pote de vidro com tampa em bom estado (potes de palmito e azeitonas em conversa costumam ser comuns) e ir colocando os ingredientes em camadas seguindo a ordem:

1 – Na primeira camada, no fundo, coloque o molho.
2 – Nas camadas intermediárias distribua os vegetais mais densos, como cenoura, beterraba, pepino, tomate e outros de sua preferência.
3 – Por fim, as folhas ficam sempre no topo do pote, sem ter contato com o molho.

Dessa forma, os ingredientes permanecem frescos e na hora de comer é só chacoalhar o vidro para misturar o molho no fundo com todos os vegetais. Também é possível adicionar proteínas, como frango desfiado, e oleaginosas como nozes e castanhas de caju às camadas intermediárias para complementar sua salada, deixando seu pote ainda mais saudável!

 

Cinco hábitos que ajudam a diminuir a ansiedade

Cada vez mais comum, estima-se que mais de 18 milhões de brasileiros convivam com a ansiedade atualmente, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Embora algumas pessoas sofram com uma ansiedade patológica que faz necessário acompanhamento médico, para casos mais leves algumas práticas cotidianas podem ajudar.

  • Tenha seu horário de sono como uma prioridade. Na correria diária é comum deixarmos de lado uma boa noite de sono, mas não adianta: sem o devido descanso, o corpo e a mente não funcionam com todo seu potencial, ficamos mais lentos e mais propensos a episódios de nervosismo.
  • Muitas vezes a angústia cotidiana é causada pelo acúmulo de tarefas e a sensação de falta de tempo, mas será que você realmente precisa de um dia com 30 horas para realizar tudo? Alguns métodos simples de organização como listas de tarefas, agendas semanais, os novos bullet journals e a técnica Pomodoro podem ser grandes aliados para tirar o peso das obrigações da mente.
  • Exercícios simples de respiração como inspirar profundamente e segurar o ar por 10 segundos antes de expirar podem ajudar a controlar o nervosismo antes de ter uma conversa séria ou fazer uma apresentação no trabalho, por exemplo. Já a prática regular de meditação promove tranquilidade e equilíbrio duradouros.
  • O hábito de praticar exercícios físicos não só é importante para a saúde cardiovascular, mas também libera endorfinas, o “hormônio do prazer”, que promovem relaxamento e sensação de bem-estar.
  • Lembre-se de seus limites. Por mais que gostaríamos sempre de “dar conta de tudo”, nem sempre isso é possível. Pedir ajuda ou admitir que não consegue fazer algo não é motivo para vergonha, você não é um robô. Além disso, é importante lembrar que nem tudo depende só de nós para ser feito, é preciso aprender a lidar com frustrações e saber não é possível ter controle de tudo ao nosso redor.

Nervous woman biting fingernails craving or anxious

Confira dicas para dar remédios aos pets com segurança

Quem tem animais em casa sabe a verdadeira luta que pode ser dar remédios quando ficam doentes. A estratégia mais fácil parece ser apenas disfarçar o comprimido em algum petisco, mas nem sempre é o mais recomendado e alguns cuidados são necessários. Confira as dicas abaixo:

  • Se certifique durante a consulta no veterinário que não há problema em triturar, retirar a película da pílula ou misturar o medicamento com comida. Alguns comprimidos não podem ser partidos ou precisam ser administrados em jejum.
  • No caso de medicação contínua por longos períodos de tempo, tente associar o horário do remédio positivamente: brinque, faça carinho, dê petiscos etc. Pode ser que seu pet passe até a esperar ansiosamente pela hora da medicação.
  • Se na sua cidade existir farmácias veterinárias de manipulação, é uma boa ideia manipular o medicamento com substâncias palatáveis caso seja aprovado pelo médico veterinário.
  • Gatos são desconfiados por natureza e dificilmente são enganados por algo estranho misturado na comida. Para eles, o melhor método costuma ser abrir a boca do animal e jogar a medicação além do alcance da língua, pois dessa forma eles não sentem o gosto desagradável do remédio. Mas atenção: não feche a boca do felino depois, ele pode se engasgar e até acabar aspirando o comprimido. Espere algum tempo e observe para se certificar que foi engolido.
  • Outra dica para donos de gatos escaparem das unhadas durante a árdua tarefa é enrolar o animal em uma coberta ou toalha e usar um aplicador de comprimido com ponta de silicone, que são vendidos em pet shops. Jamais use outro tipo de instrumento pois pode machucar os dentes e boca de seu peludo.

sick ill dog

Animais

Veja também