Gravidez: 5 dicas para o enjoo matinal

enjoo-matinal-1Um dos “sintomas” mais comuns de gravidez é o enjoo matinal. É por isso que basta uma mulher dizer que está enjoada para surgir alguém decretando: “Ih! Está grávida!” Calma, nem todo enjoo significa gravidez, mas é fato que até 85% das grávidas sentem o famigerado enjoo matinal.

Portanto, se você estava mesmo planejando engravidar e agora está se sentindo enjoada pela manhã – sim, você pode estar grávida! O próximo passo é marcar uma consulta com o ginecologista para fazer exames mais conclusivos (eu sei que você já correu para a farmácia e agora só falta o resultado oficial) e dar início ao pré-natal. E, claro, se preparar para conviver com o enjoo matinal até o terceiro mês de gestação.

A boa notícia é que um estudo realizado no Canadá e publicado no Reproductive Toxicology Journal relaciona o enjoo matinal ao nascimento de bebês mais saudáveis e inteligentes. Segundo a pesquisa, realizada durante dez anos com 850 mil grávidas de cinco países, as mulheres que apresentaram náusea e vômito durante a gravidez tiveram menos abortos espontâneos e deram à luz bebês maiores e mais saudáveis do que as mães que não tiveram os mesmos sintomas. Além disso, os bebês de mães que sentiram enjoo matinal marcaram mais pontos em testes de QI. Pronto! Agora você está até torcendo para enjoar mais, né?

Além de ter esse grande consolo para um dos maiores desconfortos do início da gestação (outras surpresinhas surgirão ao longo dos 9 meses), você pode obter alívio para esses sintomas sem prejudicar a saúde ou o QI do seu bebê. Veja abaixo 5 dicas para lidar com o enjoo matinal:

enjoo-matinal-21. Coma alguns biscoitos água e sal, torradas ou cereal seco ainda deitada na cama e depois levante-se devagar.

2. Experimente usar pulseiras de acupressão, que costumam ser vendidas para alívio de enjoo associados a viagens (sinetose).

3. Apele para o gengibre, conhecido como grande aliado no alívio de náuseas. Vale consumi-lo na forma de biscoitos, chá ou mascando pequenos pedaços cristalizados.

4. Beba muita água. Além de repor o líquido perdido no vômito, a água neutraliza o ácido gástrico.

5. Faça pequenos lanches leves de três em três horas – o estômago vazio pode causar náuseas.

Gostou das dicas? Compartilhe com amigos e comente aqui no Blog. Até a próxima!

A iluminação transforma os ambientes!

Há algum tempo fui a um desses eventos de decoração nos quais é possível visitar diversos ambientes decorados por profissionais (e, claro, comprar os itens em exibição!). Como era de se esperar, os ambientes eram lindos e todo o destaque foi dado para os móveis e os objetos decorativos. No entanto, ninguém nas lojas de decoração menciona um dos principais segredos dos bons arquitetos: a iluminação. É incrível como um ponto de luz direcionado para um objeto específico é capaz de ressaltá-lo e dar um charme todo especial ao ambiente.

Ainda que você não possa sair espalhando pela casa um abajur ou spot de luz para cada objeto nas prateleiras ou quadro nas paredes (e nem seria o caso, pois o exagero nunca é recomendável!), existem alguns truques simples de iluminação que podem ajudar na decoração de uma casa muito escura – ou muito clara.

Se a sua tem um corredor escuro e sem janelas, para onde convergem todas as dependências, é possível que essa parte da casa pareça um pouco sombria. A distribuição de spots de luz no teto fornecerá uma iluminação abrangente e uniforme, deixando a circulação pela casa mais agradável. Com uma boa iluminação, vale a pena até investir em uns quadrinhos para alegrar esse ambiente.

Outra dica muito útil para cômodos escuros aplica-se quando a luz do sol penetra apenas perto da janela e se concentra ali, o que é comum nos apartamentos de edifícios que são muitos próximos uns dos outros. Neste caso, pode-se usar um espelho para capturar a luz e direcioná-la para o restante do ambiente.

Por fim, tenha em mente as regras básicas: paredes claras ou bem iluminadas fornecem a impressão de um espaço amplo porque refletem mais a luz, por isso são um ótimo recurso para aposentos pequenos. Já no caso de ambientes longos, as paredes escuras podem ser úteis por provocar o efeito oposto: ao absorverem mais luz, parecem tornar as paredes mais próximas.

5 Regras de ouro para crescer na carreira!

O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e isso pode ser um obstáculo para quem quer crescer na carreira. No entanto, existem algumas estratégias que podem ajudá-lo a se destacar e conseguir aquela promoção na qual você está de olho!

Regra de Ouro 1: Encontre um mentor
Boa parte das suas habilidades profissionais foram desenvolvidas a partir de estudo com professores qualificados. Então, por que não recorrer a profissionais mais experientes para aprender com eles as habilidades necessárias para crescer na carreira?  Há empresas que possuem programas formais de coaching, mas você não depende disso para conseguir um mentor: observe quem poderia ser um bom mentor para você. Aproxime-se demonstrando interesse em algum projeto dele e ofereça ajuda. Pergunte se ele pode ajudá-lo a adquirir mais experiência. Se sua abordagem for simpática – e não intrometida –, há boas chances de essa parceria render bons frutos.

Regra de Ouro 2: Demonstre seu envolvimento
Se você se mantiver focado no trabalho, pode detectar alguma área suscetível a ter problemas no futuro. Sugira soluções inovadoras para eliminar o risco de forma definitiva. Mas evite criticar o modelo atual; em vez disso, ofereça soluções práticas e construtivas e, se for conveniente, tempo para implementá-las. Seu interesse e compromisso serão notados e deverão ajudá-lo a crescer na carreira.

Regra de Ouro 3: Acompanhe as novas tecnologias
Nos escritórios, cerca de 80% das tarefas envolvem o uso diário de computador. Tente aprender a utilizar todos os softwares utilizados em sua área de atuação e mantenha-se atualizado também em relação a equipamentos e sites na Internet. Pessoas mais bem informadas e dispostas a aprender novas tecnologias tendem a crescer na carreira mais rápido do que aquelas que demonstram resistência aos novos conhecimentos.

Regra de Ouro 4: Pare de olhar o relógio
Ser pontual é uma qualidade tanto na hora em que se faz uma entrevista de emprego como na rotina de trabalho de qualquer funcionário. Mas se você trabalha sistematicamente o tempo mínimo possível, usa todos os minutos do intervalo para o almoço e sempre bate o ponto na hora exata em que o expediente termina sem se importar se os prazos estão apertados, está mandando uma mensagem clara de que o trabalho não vem em primeiro lugar para você. E isso não vai ajudá-lo a crescer na carreira. Bons gerentes não esperam que você se torne um escravo da empresa, mas valorizam os funcionários que se dispõem a ajustar seu horário para cumprir as tarefas e com quem possam contar em momentos de crise. Mostre-se flexível e confiável e seu tempo livre virá normalmente.

Regra de Ouro 5: Respeite o pessoal de apoio
Aqueles que se preocupam demais em parecer superiores ignoram um dos mais importantes canais de comunicação: o pessoal de apoio. Saia na frente da concorrência sendo amigável, prestativo e respeitoso com todos na empresa – independentemente de sua posição hierárquica. Para crescer na carreira, você precisa tanto de fontes formais como de informais. E fique certo de que parar para perguntar sobre as novidades para a recepcionista pode render informações bastante interessantes e úteis.

Colocando estas 5 Regras de Ouro em prática, você conseguirá se destacar tanto pelo comprometimento como pelo bom relacionamento dentro da empresa – e essas são as bases para qualquer um que deseje crescer na carreira e alcançar o sucesso.

6 alimentos para fortalecer os ossos

Quando pensamos em uma dieta saudável para fortalecer os ossos, os primeiros alimentos que vêm à nossa mente são os laticínios. No entanto, há muitos outros itens na geladeira e na despensa capazes de fortalecer os ossos e manter a osteoporose longe.

A verdade é que para manter os ossos saudáveis e fortes, é preciso fornecer a eles uma mistura única de nutrientes. Isso porque os ossos são estruturas vivas e em constante desenvolvimento – embora muitas vezes a gente se esqueça disso! Se não fosse assim, um osso quebrado nunca se recuperaria.

Os 6 alimentos listados abaixo e seus respectivos benefícios foram retirados do livro Os segredos de saúde mais bem guardados do mundo, no qual você encontra muitas outras dicas preciosas para cuidar da sua saúde!

Ameixa-preta
Mulheres na pós-menopausa que comeram 10 ameixas-pretas por dia apresentaram densidade mineral óssea significativamente mais alta do que a do grupo de controle, que comeu maçãs desidratadas, segundo um estudo. Acredita-se que as substâncias presentes na ameixa-preta evitem o colapso do osso.

Vegetais verdes
Couve, brócolis e couve-galega são ricos em cálcio; uma xícara de couve-galega cozida contém quase 200 mg de cálcio, o que equivale a um quarto da necessidade diária desse mineral.

Amêndoas
Apenas 26 g de amêndoas fornecem 60 mg de cálcio. Coma-as como petisco ou acostume-se a adicioná-las a saladas, cereais ou pratos refogados.

Óleos de sementes
Alguns dos óleos de sementes mais conhecidos são os de canola, linhaça e gergelim. Eles são ricos em ácidos graxos ômega-3, que parecem aumentar a absorção de cálcio pelo organismo, reduzir a quantidade desse mineral que é perdida na urina, fortalecer os ossos e ainda aumentar o crescimento ósseo.

Soja
O natto, pasta de soja fermentada que os japoneses adoram consumir no café da manhã, está entre as fontes mais ricas de vitamina K2, o tipo de vitamina K mais associado à saúde dos ossos. Outras fontes dessa vitamina incluem queijos curados ou fermentados, ovos e algumas carnes.

Sardinha
A sardinha em lata pode aumentar a ingestão de cálcio, o que ajuda a fortalecer os ossos. O motivo? O processo de enlatamento amolece os ossos do peixe, facilitando a absorção de cálcio.

Vai receber os amigos? Sirva biscoitos!

biscoitos-de-cocoComo já contei aqui no blog, sou cozinheira iniciante. É justamente por isso que estou sempre em busca de dicas interessantes e receitas práticas que facilitem o meu dia a dia na cozinha – e isso inclui aqueles pratos nos quais temos de pensar quando vamos receber os amigos em casa. Nessas ocasiões, a gente sempre quer oferecer uma coisinha diferente… e tem coisa mais gostosa que biscoitos fresquinhos feitos em casa?
A receita que vou compartilhar com vocês hoje é muito fácil e simplesmente deliciosa: Pingos de Coco. Eu descobri essa receita quando editei o livro Cookies: biscoitos, bolinhos e brownies e resolvi fazê-la justamente para uma reunião com amigos. Foi um verdadeiro sucesso!
Esses biscoitos doces tanto podem substituir uma sobremesa como compor uma mesa de lanche caprichada. Coloque-os em uma travessa ou um belo pote transparente e eles ainda vão ajudar na decoração. Sem bagunça e sem ingredientes complicados, você prepara uma guloseima que agrada tanto adultos como crianças, e eu confesso: é difícil se contentar com um só!

Pingos de coco

Rendimento 18 unidades
Ingredientes
2 1/2 xícaras (140 g) de coco em flocos
1/3 de xícara (50 g) de farinha de trigo
1 pitada de sal
2/3 de xícara (170 ml) de leite condensado
1 colher (chá) de essência de baunilha

Modo de preparo
1 Numa tigela, misture o coco, a farinha e o sal. Adicione o leite condensado e a baunilha, e misture bem (a massa ficará pesada).

2 Com uma colher de sopa, coloque porções de massa em assadeiras untadas, deixando 3 cm entre cada porção. Leve ao forno a 180°C por 15-20 minutos, ou até dourarem. Transfira para uma grade para esfriarem por completo.

Hortaliças perfeitas!

Hortalicas-perfeitasPodemos dizer que existem basicamente dois tipos de cozinheiros: aqueles que nasceram com um dom para se tornarem chefs e transformam tudo no que tocam em delícias sem igual, e aqueles que se esforçam, seguem as receitas ao pé da letra e tremem só de pensar em medir qualquer ingrediente “no olho”. Eu me enquadro no segundo caso… Mas a verdade é que você não precisa ter um dom mágico para fazer pratos deliciosos e saudáveis – mesmo que os ingredientes sejam hortaliças! Basta conhecer as técnicas corretas e seguir algumas dicas preciosas capazes de tornar as aventuras na cozinha um verdadeiro prazer!

Sempre que for preparar as hortaliças, é importante utilizar o método adequado. O objetivo é reter o máximo possível dos nutrientes e produzir sabor e textura agradáveis. Antes de cozinhar, as hortaliças precisam ser lavadas, descascadas e fatiadas ou debulhadas, a fim de remover todas as partes não comestíveis. Sempre corte os pedaços em tamanhos uniformes. O ponto ideal de cozimento de batatas e tubérculos é quando estão macios, porém firmes. Então, nada de largar as batatas no fogo e ir assistir à TV, ok? Já as verduras devem ficar al dente. Nunca cozinhe demais as crucíferas, como o repolho e a couve-de-bruxelas, pois ficam com um sabor desagradável. Algumas das técnicas mais indicadas para diferentes tipo de hortaliças são:

Cozimento em água

Para fazer hortaliças folhosas, leguminosas e ervilhas: use uma quantidade mínima de água para que cozinhem em parte no vapor. Não abuse no sal – 1/2 colher (chá) de sal para cada 300 ml é suficiente. Adicione as hortaliças na água fervente, cozinhe tampado por cerca de 5 minutos e escorra.

Para fazer tubérculos: coloque água suficiente para cobri-los e deixe levantar fervura; depois cozinhe em fogo brando por 10-20 minutos.

No vapor

Este é um bom método para a maioria das hortaliças. Use uma panela dupla de cozimento a vapor com um pouco de água na parte de baixo. Deixe cozinhar por 3-5 minutos a mais que no cozimento normal. Pode-se adicionar o sal antes ou depois do cozimento.

Grelhado

Mais adequado para berinjelas, abobrinha, cogumelos, aspargos e tomates. Pincele com um pouco de azeite e cozinhe em uma grelha quente, virando uma vez se necessário.

Assado

Indicado para batatas, abóbora inteira, pimentões ou tomates. Espete as batatas antes de assar para evitar que estourem. Pincele com azeite de oliva, se desejar, e asse no forno descobertas.

Sua geladeira precisa de um “banho”?

Quando penso em limpeza da casa, penso imediatamente na limpeza dos banheiros, em varrer o chão, trocar o lixo… Mas a limpeza da geladeira também é uma etapa fundamental dos cuidados da casa. Não existe nada pior que abrir a geladeira em busca de um alimento saboroso e acabar sentindo um cheirinho esquisito. Além de constrangedor, isso acaba com qualquer apetite! Por isso é fundamental manter a higiene da sua geladeira impecável.

Fazer uma varredura rápida uma vez por semana é suficiente para manter a geladeira limpa, mas é fundamental fazer uma limpeza geral de todas as prateleiras, gavetas e espaços de armazenagem pelo menos a cada seis meses. Para isso, é preciso tirar tudo de dentro dela – você pode deixar os alimentos por algumas horas em um lugar fresco, sem problemas. Se o dia estiver quente, deixe os itens perecíveis em uma bolsa térmica ou isopor enquanto procede com a limpeza da geladeira.

Lave todas as prateleiras e espaços internos com detergente, a fim de reduzir o risco de infecção por salmonela e E. coli, que proliferam em sucos de carne e aves. Se houver sujeira de gordura, um pouquinho de vinagre branco acabará com ela num instante! Para as gavetas, o ideal é que fiquem de molho em água quente com detergente por 10 minutos. E no fim, não se esqueça de secar tudo com papel-toalha ou um pano limpo.

Pronto! Agora todos os seus alimentos estarão seguros e o seu nariz não terá mais motivos para reclamar.

Jogos de palavras em viagens de carro

Pegar o carro e cair na estrada pode ser um prazer para muitas pessoas – mas se torna um verdadeiro pesadelo para muitos pais! Para as crianças as viagens de carro são monótonas e cansativas. Elas não veem a menor graça em ficar olhando a paisagem pela janela e dificilmente se distrairão com um longo bate-papo, como os adultos.

Se você não aguenta mais ouvir: “Mãe, tá chegando?” ou “Pai, falta muito?” é bom ter alguns truques na manga para entreter as crianças. Jogos de palavras são ótimas opções para todos: as crianças se distraem, os pais não se aborrecem e o resultado pode ser uma viagem bem mais divertida!

Eu tenho duas irmãs e me lembro bem da criatividade dos meus pais: eles sempre recorriam a jogos de palavras para nos distrair nas viagens de férias. O nosso preferido era o da palavra de trás para a frente. Basta escolher uma palavra vista em uma placa ou outdoor na estrada e dizer a palavra ao contrário. Por exemplo: “otsop” (posto). Ganha a rodada aquele que acertar a palavra primeiro.  O legal desse jogo é que você pode adequar a dificuldade à idade das crianças.

Existem vários outros jogos que podem ser disputados dentro do carro. O livro Como fazer quase tudo ensina vários tipos, inclusive outra modalidade de jogo de palavras: o jogo da lista de compras alfabética. A ideia é criar uma lista de compras usando palavras que começam com letras consecutivas. Assim, o primeiro a jogar diz: “Eu fui ao mercado e comprei ameixas”. O próximo deve dizer: “Eu fui ao mercado e comprei ameixas e bananas”. Cada jogador deve repetir a lista desde o começo sem errar nenhum item. Quem errar está fora do jogo e o vencedor será aquele que acertar a lista completa todas as vezes, até a última rodada.

Quanto mais longa a lista, maior o desafio. E a lista pode ser tão surreal quanto a imaginação da sua família permitir. Se a sua lista for “Eu fui ao mercado e comprei ameixas, bananas, caramelos, discos voadores, elefantes…” certamente ainda vai render umas boas gargalhadas entre os pequenos.  :)

A casa está arrumada… mas e os armários?

Sabe aquela cena clássica de filme em que o protagonista abre a porta do armário e cai tudo na cabeça dele? Parece engraçado no cinema, mas é um pesadelo na vida real! A verdade é que isso não é só coisa de filme – e nem de adolescente que detesta arrumar o quarto e joga tudo de qualquer jeito dentro do armário. Muita gente sente dificuldade em manter os armários organizados, principalmente aqueles que guardam os itens de uso diário. (OK, eu admito: sou uma dessas pessoas! :) )

Ainda que a desarrumação dos seus (e dos meus!) armários não esteja num nível tão crítico quanto o das cenas de filmes de comédia, algumas atitudes simples podem nos ajudar a sempre manter os armários organizados. E a organização ainda traz benefícios adicionais, como maior facilidade de limpeza e o uso mais racional e eficiente das coisas. E isso vale para todos os armários da casa.

Comecemos pela cozinha: depois de fazer as compras no mercado, arrume os armários da cozinha separando por tipo de produto e coloque os itens com validade maior atrás daqueles que estão prestes a vencer. Além de evitar o desperdício de alimentos que podem estragar apenas porque ficaram no fundo do armário, com os armários organizados vai ficar bem mais fácil identificar os itens que estão faltando e devem ser incluídos na próxima lista de compras.

Passemos então para os armários da área de serviço. Se você tem crianças em casa, os produtos de limpeza – sobretudo os tóxicos – devem ser guardados em armários fora do alcance delas. Mas se o seu armário for sob a pia, por exemplo, certifique-se de trancar as portas ou usar travas.

Tenho também dicas ótimas para os armários de roupas de cama e banho: guardar os conjuntos juntos evita que você perca tempo procurando onde está a fronha que combina com o lençol. Outra opção é arrumar por tamanho – eu faço assim com os lençóis e as toalhas, que são separadas também por cores. Esses são os armários mais arrumadinhos da minha casa! Quer uma dica preciosa? Coloque os lençóis recém-lavados no fim da pilha e pegue os limpos de cima: isso evita que os de baixo fiquem sem uso por muito tempo e acumulem aquele “cheiro de armário”!

Por fim, o pesadelo: o guarda-roupa. Para muitas pessoas, esse é o armário mais difícil de manter em ordem. A melhor estratégia para encarar um armário lotado é respirar fundo e não desistir! Separe as roupas em três pilhas: “sim” (itens que você usa e que vão voltar dobradinhos para as gavetas certas), “talvez” (aquelas que não usa há tempos e vale experimentar para avaliar se ainda servem) e “doação” (aquelas que não cabem mais ou estão muito usadas e merecem ser doadas por alguém que realmente precisa delas).  O exercício é produtivo: estimula o desapego e ao mesmo tempo descobrimos algumas peças “talvez” que são promovidas para “sim” com louvor.

Se você tiver a sorte de ter uma amiga ou irmã que adora uma arrumação (como eu!) vale a pena pedir uma ajudinha! Coloque em prática as dicas e diga adeus à bagunça! Quer mais dicas sobre organização? Veja este post com 5 dicas espertas para organizar a papelada!

Como fazer a mala sem estresse!

Fazer-a-malaVai viajar no carnaval? Que ótima notícia! E você já reservou um tempinho para fazer a mala? Pra muita gente essa é a pior etapa da viagem. Isso porque a maioria das pessoas não se programa para fazer a mala com antecedência, e na última hora apenas joga tudo o que vê pela frente lá dentro. O resultado: parece que nada cabe e quando chegamos ao destino descobrimos que nos esquecemos de vários itens importantes… Quem nunca passou por essa situação?

Acabe com o suplício na hora de fazer a mala! Siga as dicas a seguir e veja como o processo de fazer a mala pode ser muito mais rápido e fácil – e com a vantagem de que na hora de usar, você não vai perder nem um segundo precioso da sua viagem procurando os itens dentro da mala, pois estará tudo organizado. Vamos lá!

PASSO 1: A LISTA
Faça uma lista de tudo o que você quer levar – e depois faça uma revisão crítica. Você só deve colocar na mala os itens de que realmente precisará (e não o guarda-roupa inteiro!). A lista vai ajudar a não esquecer nenhum item essencial.

PASSO 2: A SELEÇÃO
Arrume sobre a cama todos os itens que você pretende levar antes de começar a fazer a mala propriamente. Uma dica é pré-programar as combinações de roupas que vai usar. Por exemplo: para uma viagem de três dias: três mudas de roupa para usar de dia, duas mudas para a noite, um pijama, etc. Uma vez feito isso, faça uma nova revisão crítica (você não precisa levar uma muda extra para cada dia!)

PASSO 3: A ARRUMAÇÃO
Organize os itens já separados em quatro grupos: itens menores, como roupas de baixo e de banho; calças que talvez fiquem amassadas, itens informais como jeans e camisetas; outros itens que amassam facilmente, como camisas blusas e saias. Se você for levar jeans e camisetas, a melhor forma de economizar espaço é guarda-los enrolados em cilindros compactos.

Siga o guia abaixo para colocar cada grupo na mala, em camadas sucessivas.

Camada superiorfazer-a-mala-5
Roupas que amassam devem ser dobradas e colocadas por cima. Se possível, itens como paletós ou vestidos devem ser colocados abertos, em vez de dobrados.

Camada intermediária
Coloque uma camada de jeans e camisetas enrolados bem apertados em cilindros. Arrume toalhas da mesma forma.

Camada inferior
Coloque a bolsa de roupas para lavar (no fim da viagem!), roupas de baixo e de banho, meias e meias-calças. Deixe as calças penderem para fora da mala e dobre sobre a próxima camada de roupas para evitar que amassem muito.

Parte rígida da lombada
Coloque sapatos e cintos na lombada. Enfie as meias dentro dos sapatos para ganhar espaço.

Tampa
Coloque itens planos nas bolsas da tampa.

Prontinho! Agora é só pegar a estrada (ou avião, ou barco, ou qualquer que seja o seu transporte) e curtir o feriado!

Mundo melhor

Veja também