7 dicas para combater a psoríase

Psoriase

A psoríase é uma condição cutânea antiestética e de difícil tratamento caracterizada por placas vermelhas elevadas e descamativas que aparecem e desaparecem sem motivo. Na verdade, trata-se de uma doença autoimune. Apesar de ser uma doença crônica, muitas vezes pode ser associada diretamente ao estresse. A psoríase ocorre quando as células T, cuja função é destruir os germes que entram no corpo, destroem células cutâneas saudáveis. Além disso, cerca de 15% das pessoas com psoríase sentirão dor nas articulações em algum momento. Os cientistas desconhecem a conexão entre as duas, mas supõem que está relacionada com a resposta imune que também ocorre nos tendões e ligamentos.

Conexão nutricional

O reforço do sistema imunológico por meio de uma alimentação saudável ajuda a diminuir os efeitos da psoríase. Veja como melhorar suas defesas:

Ácido fólico: Alguns estudos sugerem que as pessoas com psoríase têm deficiência de folato (ou ácido fólico), uma vitamina do complexo B. Portanto, reforce a alimentação com muitos alimentos ricos em folato, entre eles aspargos, espinafre, brócolis, abacate, laranja, grão-de-bico e lentilha.

Psoriase2

Lance mão da linhaça: A linhaça e o óleo de linhaça são ricos em ácidos graxos essenciais anti-inflamatórios, que podem aliviar problemas cutâneos como a psoríase.

Além da dieta

Aqui estão outras medidas que você pode tomar para aliviar os sintomas:

Faça um teste de alergia: Peça ao médico um teste para verificar se você é alérgico ou sensível ao glúten. 16% das pessoas que têm psoríase são alérgicas à gliadina, uma proteína do glúten.

Pare de fumar: Um estudo de 2007 constatou que quanto mais uma pessoa fuma, maior é a chance de desenvolver psoríase.

Relaxe na banheira: Adicione três xícaras de sulfato de magnésio a uma banheira com água morna e faça um banho de imersão. O sulfato de magnésio ajuda a cicatrizar a psoríase, pois remove a pele descamada e alivia o prurido e a coceira.

Tome um pouco de sol: A vitamina D ajuda a combater a psoríase. Durante o inverno ou nos dias chuvosos, tome 1.000 UI de vitamina D.

Melhore com melaleuca: Dilua o óleo de melaleuca (tea-tree) em um pouco de azeite e massageie nas áreas com psoríase várias vezes ao dia. Esse remédio caseiro alivia o prurido e reduz a descamação.

Deliciosos leites vegetais

Cada vez mais pessoas têm trocado o leite de vaca por leites vegetais; seja por intolerância à lactose, para melhorar a saúde, ou por motivos éticos e ambientais, como é o caso de alguns vegetarianos estritos.

Mesmo que você não queira retirar o leite animal da sua alimentação, as receitas vegetais são ótimas para complementá-la, pois fornecem nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo.

Por exemplo: o leite de vaca é de digestão lenta e extremamente gorduroso, já os leites vegetais são ricos em fibras e indicados para problemas intestinais como gastrite, prisão de ventre e síndrome do intestino irritável.

Aqui no blog já falamos um pouco de diferentes tipos de leite, mas hoje eu gostaria de compartilhar com vocês as três receitas que eu testei e mais gostei.

Você pode beber o leite puro, fazer vitaminas, bolos, tortas, panquecas, tomar com café ou cacau… Experimente!

 leites vegetais1

Leite de coco

1 coco seco, sem água

3 xícaras de água

1 pitada de sal

Caso você não consiga abrir o coco em casa com um facão (como é o meu caso!), peça para um feirante ou funcionário do supermercado abrir para você. Assim, quando chegar em casa, será mais prático preparar o leite.

Coloque o coco já sem água no forno preaquecido a 200 ºC durante 15 minutos. Desta forma, a polpa irá descolar da casca com muita facilidade. Se você quiser um leite mais branquinho, pode retirar a membrana marrom que fica grudada na polpa, apesar de ela não ter sabor marcante.

Aqueça a água e depois bata junto com a polpa no liquidificador. Espere esfriar e em seguida coe com um pano, coador de café ou peneira fina.

Este leite tem um sabor divino e dura até 5 dias na geladeira! É o meu preferido.

O resíduo é um coco ralado bem fininho, que pode ser utilizado como você preferir (vitaminas, beijinho, biscoitos, etc.). Se quiser que dure ainda mais tempo, aqueça na frigideira ou no forno por alguns minutos antes de guardar.

  leites vegetais2

Leite de amêndoas

1 xícara de amêndoas

2 xícaras de água

1 pitada de sal

Lave as amêndoas e deixe-as de molho por 12 horas.

Em seguida, despreze esta água, lave as amêndoas novamente e bata no liquidificador junto com as duas xícaras de água. Depois, é só coar, e o leite está pronto! Dura até 3 dias na geladeira.

O resíduo não deve ser desprezado e pode ser utilizado da forma que você preferir. Uma dica é misturá-lo com azeite, sal e limão para obter um patezinho que é ótimo para comer com pães e tapioca.

leites vegetais3

Leite de inhame

1 inhame

2 xícaras de água

Descasque o inhame, lave e corte em cubinhos.

Leve ao fogo em uma panela cheia d’água e deixe cozinhar até levantar fervura.

Escorra o inhame, bata no liquidificador com as duas xícaras de água, e está pronto! Este leite não precisa ser coado.

O leite de inhame, além de ter o sabor neutro, é o mais cremoso de todos, por isso é indicado para vitaminas.

***

Depois não se esqueça de nos contar qual é o leite que mais gostou e as combinações que fez! Você pode encontrar outras dicas de leites vegetais aqui.

Jardinagem urbana

jardinagem urbana

Muitas pessoas reclamam que sentem falta de plantas e vida em casa, e usam a desculpa de morar na cidade ou em um apartamento para nunca iniciar a jardinagem no lar. Se você é uma destas pessoas, você está encrencado! Listei abaixo 3 possíveis empecilhos para a jardinagem e as suas respectivas soluções, assim você não vai ter mais motivos para procrastinar. Afinal, não é só no campo que podemos desfrutar da proximidade com a natureza, não é mesmo?

Meu espaço é pequeno para um canteiro

Cultive plantas e hortaliças em vasos. Esta pode ser uma boa solução. Só lembre-se das seguintes dicas:

  • Use vasos grandes para que suas plantas tenham espaço para crescer. Informe-se no horto sobre a quantidade de terra de que cada planta precisa. Apesar de os cientistas terem desenvolvido vegetais e hortaliças que não precisam de muito espaço para crescer, alguns ainda precisam de bastante terra. Você vai precisar de um vaso grande para cultivar apenas um pé de tomate.
  • Use terra adubada nos seus recipientes em vez de terra do jardim. Esse tipo de solo é mais leve, drena a água com mais facilidade e é esterilizado para matar sementes de ervas daninhas e doenças que podem arruinar suas plantas.
  • Use um fertilizante de liberação lenta em cápsulas. Como é preciso regar plantas de vasos com frequência, os fertilizantes normais tendem a ser levados para for a da terra. Mas, na forma de cápsulas, uma única aplicação vai liberar devagar os nutrientes para a planta e durar vários meses.
  • Não regue demais as plantas. Encharque o conteúdo do vaso sempre que você o regar, mas jogue fora a água extra que encher o prato sob o vaso. Deixar a planta na água aumenta as chances de a raiz apodrecer. Como um dos sinais de apodrecimento radicular é a planta murchar, muitas pessoas acham que ela precisa de mais água, o que causa um estrago maior. Se você não tem certeza de sua planta estar murcha por causa de muita ou pouca água, retire a planta do vaso. Se as raízes estiverem marrons e gosmentas, estão apodrecendo. Coloque menos água.

Adoraria fazer jardinagem, mas moro em apartamento

Use cestas e vasos de plástico. Mesmo se mora em um andar alto de um prédio, longe do solo e do espaço cultivável mais próximo, você ainda pode cultivar plantas em vasos e cestas penduradas. Siga estas dicas:

  • Em prédios altos, as varandas podem ficar muito quentes e secas por causa do sol refletido pelo prédio. Com isso, você deve precisar regar suas plantas todos os dias. Como você provavelmente terá de carregar água da pia ou da torneira do tanque, lembre-se dessa tarefa quando estiver planejando quantas plantas pretende cultivar.
  • Use vasos de plástico e não de barro. Plantas cultivadas em potes de plástico secam mais devagar porque os vasos não são porosos como os de barro. Coloque 5 cm de camada de restos orgânicos em cima da terra do recipiente para reduzir a evaporação da água.
  • Se você está planejando usar cestas penduradas, pense em como vai regá-las. É seguro subir em um banco e regá-las com um regador? Você vai se cansar de tirar a cesta do gancho para regá-la com frequência?

Minhas plantas vão morrer se eu viajar

Use cristais que liberem água. Uma solução rápida, barata e prática é comprar pequenos cristais de gel que absorvem e, depois, liberam gradualmente a água. Indicados para arranjos, podem ser encontrados em lojas de jardinagem e bricolagem. Quando adicionamos água a esses grânulos de polímero, eles absorvem várias vezes o seu peso em água. Ao misturá-los com a terra dos vasos de suas plantas e regá-las, os cristais ficam molhados e, depois, liberam a água lentamente, mantendo suas plantas vivas, enquanto você estiver viajando. Siga as instruções do rótulo do produto, porque colocar cristais a mais num vaso de plantas não é necessariamente melhor. Como eles se expandem quando estão molhados, cristais demais podem inchar e machucar a planta ou até empurrá-la para fora do vaso.

 

E aí? Você já separou o cantinho da casa onde as suas novas plantas serão dispostas?

Animais voadores

Alguns animais se movem como nós, outros têm quatro, seis pernas, e alguns não têm nenhuma. Os homens andam há cerca de 5 milhões de anos, mas os animais correm, saltam, deslizam, voam e nadam há muito mais tempo. Ao longo de centenas de milhões de anos, eles desenvolveram formas variadas de se locomover – seja na terra, seja na água, seja no mar.

Os primeiros animais a voar há 300 milhões de anos foram insetos muito parecidos com as libélulas de hoje. A Terra estava coberta de densas florestas e era provavelmente mais fácil alcançar fontes de alimento por meio do voo. Como não havia outro animal voador naquela época, eles não tinham predadores. Alguns insetos chegavam a ter a envergadura de asa de 70 centímetros. Assim, não demorou muito para que animais maiores desenvolvessem a habilidade de voar. Por serem presas fáceis, as libélulas gigantes foram rapidamente exterminadas pelos ancestrais dos pássaros e dos morcegos. Insetos menores e que voavam mais rápido evoluíram para substituí-las.

fradinho2

Como os animais aprenderam a voar?

Os fradinhos (papagaios-do-mar) fazem seus ninhos nos penhascos junto ao mar. Eles alimentam os filhotes até ficarem bem gordos e, em seguida, os abandonam. Os filhotes permanecem em suas tocas, sem comida, mas após uma semana a fome os obriga a ir embora também. Eles saem à noite, voando por sobre as ondas, e, mesmo sem jamais ter feito isso antes, sabem como agir. As habilidades para voar são herdadas e instintivas: o jovem pássaro tem esse conhecimento mesmo antes de sair do ovo. Outras espécies observam o comportamento dos pais, mas também contam com o instinto para voar.

Como os animais voam?

Os animais voam de maneira totalmente diferente dos aviões. Os aviões têm asas fixas, que lhes dão sustentação de voo quando o ar passar por elas. E se movem para a frente, sugando o ar rapidamente pela turbina ou fazendo circular o ar em volta da hélice. As asas dos animais fazem ambos os trabalhos de uma só vez. Quando as asas batem para baixo, empurram a ave ou o morcego para a frente enquanto os mantêm no ar e estabilizam seus voos.

arqueop

Qual a primeira ave conhecida?

Um dos fósseis mais interessantes já encontrados é o arqueópterix (Archaeopteryx), o elo perdido entre os dinossauros e as aves. Elas tem penas como as aves, dentes e uma longa cauda óssea, como a dos répteis – as caudas das aves têm somente penas. Suas asas mostram que evoluíram dos dinossauros pequenos, que eram corredores rápidos. Os ossos do arqueópterix eram pesados e diferentes dos ossos das aves, que são ocos. Assim, era pouco provável que voasse bem. Cientistas acreditam que ele planava ou batia as asas de maneira desajeitada ao passar de uma árvore para outra. O arqueópterix viveu há 150 milhões de anos, e seus descendentes imediatos foram provavelmente as primeiras aves voadoras de verdade.

De dia e de noite

Animais voadores diurnos precisam ver o que há em volta deles – senão o voo pode acabar em acidente. Eles têm boa visão. Os que voam à noite navegam de forma diferente. Os morcegos possuem um sistema de localização pelo eco, semelhante a um radar, usado para localizar mariposas e outras presas.

Cavaleiros do vento

As aranhas não têm asas, mas frequentemente viajam pelo ar quando jovens. Elas fazem isso com o a ajuda do fio que produzem. Para conseguir decolar, o bebê aranha espera por um dia com vento. Ela sobe num galho alto de uma planta e solta um longo fio. O fio flutua na brisa e carrega com ele a aranha.

Esquilos voadores voam de verdade?

esquilo voador

            Se alçarem voo de uma árvore, uma ave ou um morcego poderão tanto seguir em direção ao chão quanto subir. Um esquilo voador, no entanto, só poderá ir em uma direção: para baixo. Eles não são voadores de verdade! Apenas planam, usando membranas que se estendem de suas pernas e braços. Para decolar, o esquilo voador dá impulso, e, uma vez no ar, essas membranas peludas se abrem e ele pode planar por até 50 metros, em uma trajetória sempre descendente. Os esquilos usam a cauda como leme para se certificarem de que irão pousar com segurança no tronco de outra árvore. Certas cobras também podem planar. Elas achatam seus corpos até ficarem bem largos, como uma fita.

O poder de transformação do Yoga

YOGA1

Você provavelmente já ouviu falar desta prática, mas você sabia que o Yoga é muito mais que uma simples ginástica?

O Yoga é uma filosofia oriental milenar que tem se disseminado durante as últimas décadas no Ocidente. A palavra deriva da raiz sânscrita yuj, que significa união, integração. O objetivo é justamente fazer com que o praticante se aperfeiçoe e transcenda o estado de desordem em que se encontra, unificando mente e corpo e vencendo os conflitos internos, conectando-se com a sua verdadeira natureza.

A vida moderna, intensa e movimentada, faz surgir sentimentos de tensão, insegurança e fracasso. Estes são multiplicados quando encontramos pessoas que se sentem da mesma forma e alimentam estas sensações. Porém, se optarmos por sair deste ciclo, podemos também ajudar os outros. Donas de casa, executivos, atletas e artistas em todo o mundo já descobriram os benefícios desta prática e a aplicam em seu cotidiano. Ao encontrar a harmonia interna, fica mais fácil se conectar com o que se passa ao redor, e então agir com empatia e amor incondicional. A partir da mudança interna, é possível transformar relacionamentos e ajudar outras pessoas a sair deste ciclo de sofrimento.

Passamos de um ambiente à outro (casa, trabalho, lazer), carregando os nossos sofrimentos e as coisas negativas que escutamos e pensamos, sem desapegar deles. Não limpamos a nossa alma e mente para recebermos os momentos e as pessoas tais quais os encontramos, sem preconceitos e ressentimentos.

O Yoga nos ensina a viver o aqui e o agora. Se nos desconectarmos das experiências negativas e buscarmos estar presentes a todo momento, com disposição e o coração aberto, as atividades que nos propomos a fazer serão muito mais proveitosas para nós e para aqueles que nos rodeiam.

YOGAchinesa

O Yoga reúne atividade física, repouso e terapia. Você aprende a encontrar o equilíbrio entre sim e não, polos negativo e positivo, masculino e feminino, criação e destruição, repouso e atividade, resistência e fragilidade para assim entrar em contato com o divino que está dentro de si.

Em relação à atividade física, é um exercício focado na permanência e no equilíbrio, ao invés da repetição fatigante. Movimenta músculos, massageia as vísceras, ativa os hormônios e promove irrigamento de sangue abundante a todo o corpo. Ganha-se mais consciência corporal e assim melhoram a postura, a respiração e a disposição.

Hoje médicos e psicólogos indicam Yoga como forma de terapia para promover a saúde de seus pacientes. Diferente de determinados métodos ou medicamentos, o Yoga enquanto terapia não foca em uma só parte do corpo ou doença, mas na integração do conjunto corpo-mente para promover saúde integral. Além disso, o Yoga estimula a pessoa a ser a causa de sua própria cura: ela não espera curar-se com cuidados externos, mas a partir do treino e do autoaperfeiçoamento lento e contínuo.

A prática de ásanas (posturas), pranayamas (respirações), meditações e a vivência da filosofia do Yoga promovem a saúde e o bem-estar a quem os adota, e são indicados a jovens, adultos, gestantes e idosos, independente da condição física ou de enfermidades. Para cada perfil são indicados determinados ásanas, mas as respirações, meditações e a filosofia podem ser seguidos por todos.

Para começar a prática, você pode buscar vídeos no YouTube e livros sobre o assunto para iniciar a sua aproximação ao assunto. Junto a isso, busque um instrutor que lhe oriente e uma turma com a qual possa compartilhar esta experiência.

E depois não se esqueça de passar aqui e contar para nós como foi!

YOGAturma

Para dormir como um bebê

sono1

Seu corpo e sua mente precisam dormir – é quando o corpo se restabelece e a mente repassa os eventos do dia, arquivando e eliminando o que for necessário. Você sabe que se sente e funciona muito melhor quando dorme bem, pois o sono desempenha um papel essencial na saúde física, na longevidade e no bem-estar emocional. Para dormir como um bebê, é necessário cuidar de seu corpo e hábitos com carinho.

Estresses e tensões da vida moderna e nossos estilos de vida intensos estão fazendo com que fique mais difícil ter uma boa noite de sono. Alguns mitos sobre o sono saudável ainda circulam, então, não é de surpreender que especialistas estejam explorando antigas e novas formas de nos ajudar a dormir mais e melhor e usar o poder do sono para beneficiar nossa saúde. A seguir, algumas ideias que podem ajudá-lo a dormir profundamente.

Movimente-se com suavidade

Tente as terapias e relaxe a mente antes de dormir.

Tai chi – Praticado uma hora por dia durante 24 semanas por idosos, o tai chi – tipo de meditação em movimento – melhorou tanto a qualidade quanto a duração do sono e reduziu o tempo necessário para começar a dormir. Os voluntários também tiveram melhora nas aptidões mentais.

Ioga – Antes de ir para a cama, relaxe na postura do cadáver. Deite-se de costas com os braços ao longo do corpo e as palmas para cima, com os pés afastados alinhados com os quadris. Respire profundamente, feche os olhos e role a cabeça de um lado para outro, tocando com a orelha a superfície plana. Fique parado e foque na sua respiração por 10 minutos. Vai ser difícil não adormecer logo em seguida.

Jante cedo

Tente não comer após as 19h. Ir dormir com o estômago cheio não somente pode causar indigestão como impede que o corpo entre em um estado de relaxamento porque a digestão está a todo vapor. De acordo com os dogmas da tradicional medicina chinesa, a digestão é mais eficiente de manhã e menos nas horas finais do dia – então, colocá-la para trabalhar demais tende a prejudicar o sono. Coma pouco e com frequência ao longo do dia se quiser uma noite de sono melhor.

Escute o ruído

Contanto que seja puro. O “ruído branco” consiste em qualquer frequência audível ao ouvido humano que, quando tocado simultaneamente, cria um zumbido agradável ou se parece com uma brisa leve ou com as ondas batendo na praia. Isso ajuda a abafar outros ruídos e preenche o espaço no cérebro que seria ocupado por pensamentos ansioso. Funciona para bebês e crianças pequenas. Considere comprar um aparelho que produza barulho puro, baixe um aplicativo no smartphone ou escute o barulho produzido por seu rádio quando está sintonizado entre duas estações quando se deitar para dormir à noite.

Cultive amigos

Em um estudo com adultos que tinham relações bem próximas, em Dakota do Sul, os pesquisadores descobriram que existia uma forte conexão entre sono fragmentado e solidão. A solidão pode ser parte de um ciclo de pensamento negativo. Ao quebrar o ciclo – por exemplo, encontrando modos de formar novas amizades -, você tem a chave para a solução do seu problema de sono. Não hesite em procurar ajuda profissional se achar que sua solidão está associada à depressão.

Coma algum carboidrato

Se você tenta perder peso, ache uma alternativa para uma dieta com baixo consumo de carboidratos. Essas dietas – como a dieta Atkins – tendem a causar insônia e pesadelos. Alimentos com alto teor de carboidratos são ricos em serotonina – neurotransmissor que ajuda a promover o sono. E uma dieta com baixo consumo de carboidratos pode reduzir os níveis dessa substância química do cérebro. Para manter sua ingestão de serotonina e ainda assim perder peso, tente intensificar sua programação de exercícios.

 Não fique simplesmente deitado

Se você não conseguiu dormir depois de 20 ou 30 minutos na cama, levante-se em vez de ficar rolando. Relaxe em um local quieto e confortável, lendo um livro e bebendo uma xícara de chá de ervas sem cafeína. Quando começar a se sentir sonolento, volte para a cama; mas se perceber que ainda permanece acordado por 20 ou 30 minutos, levante de novo. Repita a rotina até dormir.

 Acredite se quiser! As pílulas para dormir podem agravar o problema

As pílulas para dormir podem trazer alívio temporário para insônia. Mas estudos americanos mostraram que mesmo drogas para insônia recém-lançadas, como zolpidem e zopiclona, aumentam o tempo de sono em apenas 12 minutos em média, e podem causar efeitos colaterais que incluem sonambulismo e amnésia. Além disso, muitas pílulas reduzem significativamente a duração de sono profundo, de ondas lentas não REM, essencial para que você acorde sentindo-se renovado. Se você está tomando pílulas para dormir com prescrição médica há mais de quatro semanas, rapidamente vai desenvolver tolerância, e, quando parar, pode começar a sofrer de insônia de rebote. A mensagem é evitar pílulas para dormir ou limitar seu uso ao período mais curto possível.

Sucesso no campus

Sucesso no campus

Nem sempre o estudante jovem precisa sair da casa dos pais ao ingressar no ensino superior. Mas, para os que passam no ENEM ou em vestibulares de universidades em outros estados ou longe da casa dos pais – quer seja por melhor qualidade de ensino, quer seja por opção – aqui estão algumas dicas para a nova vida.

Verifique o alojamento

Antes de solicitar vaga em um alojamento, visite-o. Converse com os estudantes que residem no local sobre os prós e os contras e quais são os tipos de moradores dali. Quais são as suas possibilidades financeiras e prioridades? Você odiaria ter de dividir um banheiro? Como se sentiria tendo de compartilhar um quarto com um estranho? De fato, diversos alojamentos oferecem suítes para uma pessoa. Assim, consegue-se toda a privacidade necessária. E, geralmente, é possível escolher se a acomodação será em ala de um mesmo sexo ou na ala mista. Pense também no que diz respeito à alimentação. Alguns alojamentos oferecem café da manhã e jantar. Em geral, paga-se adiantado. Assim, é menos uma coisa para se pensar com relação ao orçamento.

Gaste menos com refeições

Um espaguete com molho e queijo fica pronto em minutos e é algo que sacia, satisfaz e é barato. Tome vitamina C com uma maçã ou tangerina como sobremesa. Armazene batatas e lentilhas (maravilhosas em sopas e guisados). Se quer inspiração e explicações simples de como fazer, veja o site Allrecipes Brasil com vários pratos para uma pessoa.

Cozinhe e coma acompanhado

Uma das melhores formas de poupar dinheiro e vencer a solidão é compartilhar refeições. Se quiser ideias, tente o site estudanteonline.com.br. Ele tem uma área dedicada à culinária com várias dicas de pratos rápidos e fáceis. E, enquanto estiver cozinhando, você pode ouvir música e abrir uma garrafa de vinho ou uma cerveja.

Evite discussões com os colegas

As rivalidades são inevitáveis entre aqueles que dividem o mesmo apartamento. Aqui estão as principais disputas com as quais deve-se ter cuidado – e fazer de tudo para que não ocorram.

Dinheiro: Certifique-se de que todas as contas da casa são divididas de forma justa. Evite contas de linhas telefônicas, adquirindo um pacote de banda larga que inclua chamadas telefônicas grátis.

Limpeza: Limpe imediatamente toda a bagunça que fizer na cozinha e organize com os colegas uma escala de serviços para as latas de lixo, os banheiros e a sala de estar.

Comida: Todo mundo detesta quando alguém rouba um pouco do seu leite ou dos seus biscoitos. Então, não faça isso em hipótese alguma com a comida que pertence aos outros estudantes.

Barulho: Combine um horário limite pra a música alta. Sempre que for tarde da noite use fones de ouvido para que os outros moradores não fiquem incomodados.

Personalidades distintas: Às vezes, você e uma outra pessoa terão de admitir uma intolerância mútua e chegar a um acordo sobre quem deve ir embora.

Bom, espero que você aproveite esse período da vida, com muita força para superar as dificuldades da vida universitária!

Comece a se dedicar à caligrafia

caneta tinteiro

A caligrafia é uma arte belíssima que perdeu a notoriedade com o advento dos computadores e celulares. Nos últimos anos, porém, tem surgido uma preocupação em resgatar técnicas manuais. Que tal aprender um pouco mais sobre esta escrita, que pode dar um toque pessoal e charmoso a cartões de felicitações, convites e cartas?

Encontrando um padrão

Selecione e baixe um dos alfabetos de caligrafia gratuitos que existem on-line (no site YouTube também estão disponíveis tutoriais em vídeo que podem lhe ajudar). Escolha um alfabeto inclinado para a frente ou com traços retos para cima e para baixo. Não misture estilos, ou você perderá a harmonia essencial que distingue a caligrafia da escrita à mão individualizada. A uniformidade de tamanho e estilo é mais importante que floreios extravagantes, por isso pratique a cópia das letras repetidamente até estar confiante para começar a escrever à mão livre e criar sua própria obra.

Canetas

Uma caneta-tinteiro com um conjunto completo de penas é a escolha de profissionais, mas canetas próprias para caligrafia são opções menos complicadas para os iniciantes. Faça rabiscos com suas canetas para se familiarizar com as penas antes de começar a trabalhar.

Papel e tinta

Para os melhores resultados, use papel próprio para caligrafia de pelo menos 90 g e tintas coloridas à base de água para caligrafia. Você precisará de uma variedade de cada uma – tinta sépia sobre papel creme dará um aspecto histórico; tinta preta ou tinta azul sobre papel branco são clássicas e formais.

Seu espaço de trabalho

Trabalhe numa superfície inclinada, como uma prancha ou um livro grosso. Use uma folha de papel sob sua mão livre para prender a folha enquanto você estiver trabalhando.

Caligrafia

 Dicas

  • Uma pena larga e plana cria as linhas grossas e finas distintivas da caligrafia: grossas quando ela move para baixo, e finas quando escreve transversalmente na página.
  • O ângulo da pena deve sempre ser o mesmo, em geral apontando em diagonal para a esquerda, para longe de você. Use uma pressão leve e conduza a pena sobre o papel – não a empurre nem a apoie com muita força.
  • Aperfeiçoe os traços individuais que se transformam em letras completas. Pratique traçando linhas perfeitamente regulares e paralelas em todas as direções, depois se baseie nelas para acrescentar as curvas.

Tratamentos caseiros para a caspa

Caspa

Embora muita gente ache que a caspa é um problema capilar, já que as reveladoras escamas brancas geralmente são encontradas no cabelo ou nos ombros, ela é na verdade uma condição da pele. E tem muitas causas: couro cabeludo seco ou oleoso, queimadura de sol, reação alérgica, alimentação deficiente, resíduos de produtos capilares abrasivos – e até estresse. A causa mais comum, no entanto, é a dermatite seborreica, uma erupção cutânea que coça e solta escamas e pode afetar o couro cabeludo, a face e o tórax. Para diminuir a escamação e a coceira, experimente alguma destas curas caseiras.

Primeiro, o básico

Às vezes a solução para a caspa é mais simples do que você pensa. Certifique-se de que está tomando as seguintes medidas antes de passar para remédios mais sérios:

  • Use um xampu anticaspa adequado ao seu cabelo. Existem xampus anticaspa para todos os tipos de cabelo, sejam eles finos, grossos, secos ou oleosos. Outra opção é usar uma solução natural.
  • Não fique por mais de dois dias sem lavar o cabelo.
  • Não faça apenas espuma quando for lavar o cabelo; massageie bem o couro cabeludo inteiro.
  • Certifique-se de enxaguar bem o cabelo. Às vezes não é caspa, e sim resíduo de sabão ressecado!

gengibre

Cuide do couro cabeludo com gengibre

Pique ou rale um pedaço de 8 cm de gengibre. Coloque numa panela com quatro saquinhos de chá de camomila e um litro de água. Cozinhe em fogo brando, coberto, por 15 a 20 minutos. Deixe o chá esfriar e depois coe. Após lavar com xampu, massageie de meia a uma xícara no couro cabeludo por alguns minutos. Não enxágue. Você pode guardar o que restar do chá na geladeira para a lavagem seguinte.

Use vinagre

A lavagem com vinagre de maçã talvez seja o remédio mais popular contra caspa de todos os tempos. A teoria diz que o ácido no vinagre ajuda a restaurar o equilíbrio químico do couro cabeludo e a combater todas as bactérias que podem estar contribuindo para a caspa. Para usar, basta embeber uma bola de algodão em vinagre e aplicar em todo o couro cabeludo. Ou derrame uma xícara de vinagre sobre o cabelo e massageie o couro cabeludo por alguns minutos. Deixe secar. Não tem vinagre em casa? Use suco de limão.

Prepare um óleo à base de ervas

Gengibre e alecrim são frequentemente escolhidos como armas anticaspa – possivelmente porque ambos acalmam irritações. Este remédio funciona especialmente bem se o seu couro cabeludo estiver seco e com coceira. Combine ¼ de xícara de azeite de oliva com uma colher de sopa de gengibre picado e uma colher de sopa de alecrim seco. Aqueça em fogo baixo por alguns minutos. Massageie no couro cabeludo e deixe agir por 15 a 30 minutos. Lave com um xampu suave e enxágue bem.

alecrim

Enxágue com alecrim

O alecrim ajuda a controlar a seborreia, o óleo produzido pelo couro cabeludo que contribuiu para o surgimento da caspa. Prepare uma solução anticaspa adicionando duas colheres de sopa de alecrim seco a uma xícara de água fervente. Cubra e deixe ficar de molho por 20 minutos, em seguida coe e deixe esfriar. Use como um enxágue final após o xampu e o condicionador, e massageie bem no couro cabeludo. Para melhores resultados, não enxágue. O alecrim pode escurecer o cabelo, por isso evite essa solução se você for louro e quiser continuar assim.

Use o tomilho

Esta erva perfumada combate as bactérias que podem contribuir para a caspa. Cozinhe em fogo brando três colheres de sopa cheias de tomilho seco em duas xícaras de água numa panela coberta por 15 a 20 minutos. Coe e deixe esfriar. Aplique no cabelo após o xampu; não enxágue.

Tratamento de caspa à base de ervas desidratadas

Esta infusão perfumada combina o poder do alecrim de reduzir a produção de óleo e a capacidade do tomilho de eliminar bactérias. Ela tem um perfume celestial, e, ainda por cima, vai tornar seu cabelo bonito e brilhante:

2 colheres (chá) de alecrim seco

2 colheres (chá) de tomilho seco

⅔ de xícara de água fervente

⅔ de xícara de vinagre de maçã

Coloque o alecrim e o tomilho num vidro ou numa tigela de cerâmica refratários. Acrescente a água fervente. Cubra e deixe de molho por 15 a 20 minutos.

Coe o líquido e passe para uma garrafa limpa de 300 ml com tampa hermética. Adicione o vinagre e agite. Guarde em local fresco e escuro.

Após lavar com xampu, enxágue bem o cabelo e em seguida massageie uma pequena quantidade deste tratamento no couro cabeludo. Entre as lavagens com xampu, massageie uma pequena quantidade no couro cabeludo antes de ir pra cama.

Insetos na alimentação de animais exóticos

animaisexoticosImagem

Diferentes animais tais como iguanas, lagartos, ratos, macacos, peixes e pássaros exóticos servem de companhia para os seres humanos, assim como os tradicionais gatos e cachorros. Estes animais exóticos também precisam de todo o carinho e atenção de seus donos!

Quando criados soltos, os animais desenvolvem naturalmente o instinto de caça. Porém, quando criados em cativeiro, muitos bichos perdem esta importante ferramenta de sobrevivência.

O uso de insetos vivos e desidratados para a alimentação de animais silvestres e exóticos é uma solução para o problema, pois estimula o instinto de caça, e proporciona uma dieta rica em proteínas, minerais e ácidos graxos. Além disso, intensifica o contato com a natureza e pode ser uma atração em si para os donos.

Dependendo dos hábitos alimentares do animal, os insetos desidratados podem ser ingeridos inteiros, fragmentados, moídos ou reidratados.

animaisexoticosImagem2

A Safari Alimentação Animal é uma empresa especializada na criação de insetos. Grilos, baratas e tenébrios são criados em uma fazenda em Piracicaba, no interior de São Paulo e comercializados vivos, dentro de pequenas embalagens, e garantem a possibilidade de consumo em até 30 dias. Os produtos podem ser encontrados em pet shops espalhadas pelo país.

Eduardo Matos, engenheiro agrícola e sócio proprietário da Safari Alimentação Animal, garante que a criação de insetos possui Título de Estabelecimento Relacionado, com aprovação do Ministério da Agricultura:

“A alimentação dos insetos é preparada com farelo de trigo, milho, cevada e vegetais como legumes e folhas, de donde eles também retiram a água que necessitam. Os excrementos são retirados semanalmente de um reservatório no fundo de cada baia, onde caem por gravidade, mantendo o ambiente sempre limpo. Os insetos criados em cativeiro ficam guardados em ambiente controlado, a fim de evitar contaminação ou contato com espécimes de fora. São todos bem limpinhos”, conta Matos.

Como são criados em ambientes higiênicos, também não há risco de transmitirem doenças a humanos ou a animais domésticos.

Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação), estima-se em 2 bilhões de pessoas aquelas que se alimentam de insetos. Como a demanda global por alimentos tem acompanhado o crescimento populacional e a urbanização, os empresários do ramo têm a expectativa de que a criação de insetos se popularize e passe a atender também as demandas alimentares humanas.

Saiba mais sobre a Safari consultando a página no Facebook.

Outros empresas que comercializam insetos vivos ou desidratados são a Nutrinsecta de Betim (MG) (http://www.nutrinsecta.com.br/) e a Répteis Brasil, de Valinhos (SP).

Algumas curiosidades

  • Você sabia que a carne bovina é composta de 20% de proteína, ao passo que a barata fornece em sua constituição 60% do mesmo nutriente? Além disso, o inseto produz 200 filhotes a cada seis meses e gera um impacto ambiental muito menos significativo.
  • O grilo vive apenas 4 meses e produz 250 filhotes neste período, em média.
  • Poucos pássaros se alimentam exclusivamente de insetos. Porém, principalmente no período de reprodução, os insetos representam em média 60% da alimentação de pássaros, pois suas propriedades nutricionais são importantíssimas para estimular a reprodução dos pássaros.

Animais

Veja também