Autores contemporâneos: cinco para conhecer

autores-contemporaneosA literatura brasileira é uma das mais ricas do mundo. Desde os clássicos até os mais populares, nossos conterrâneos souberam contar histórias em todos os cantos para que se tornassem eternos. O país é bem representado através de Veríssimos, Rubiões, Álvaros e tantos outros que nos presentearam com verdadeiros tesouros impressos. Isso não mudou nos dias de hoje: nossos autores contemporâneos continuam escrevendo histórias que nos apresentam cenários históricos, narrativas sublimes e enredos avassaladores.

Todas essas mudanças trouxeram expectativa, mas também um pouco de cuidado na hora da escolha. A mudança de estilo é evidente, entretanto os autores não perderam o brilho nem seu poder de sedução com as palavras. Os autores contemporâneos que o Brasil vem produzindo espalham suas palavras com esmero nos mais variados estilos e vestem-se de prestígio a cada nova obra publicada, e estão ganhando o mundo com seus universos. Conheça cinco desses autores e suas obras nesta lista!

Tatiana Salem Levy – A Chave da Casa

autores-contemporaneos2A Chave da Casa foi o primeiro romance de Tatiana, que nasceu em Lisboa, exilada com a família durante a ditadura militar. Através da Lei da Anistia, conseguiu o reconhecimento de sua nacionalidade brasileira – para nossa sorte. A Chave da Casa é quase autobiográfico: a personagem que narra sua própria história, enquanto vive entre Turquia, Portugal e Brasil passando pelo passado familiar que remete a perseguição política e religiosa. Envolvente, a narrativa foi finalista do prêmio Jabuti e ganhou o Prêmio São Paulo de 2008 como Melhor Autor Estreante.

Maurício Gomyde – Surpreendente!

autores-contemporaneos1Gomyde é paulista, tem 45 anos e escreveu três obras, entre elas Surpreendente!. Pedro, o protagonista da história, tem 25 anos e descobre uma doença que o condena à cegueira. Em meio a produção do projeto cinematográfico com o qual almeja seu sucesso pessoal, Pedro descobre um segredo que o levará até Goiás com seus amigos e parte com câmera na mão para registrar a história. Surpreendente! foi indicado ao prêmio Jabuti deste ano na categoria Juvenil.

 

Fernando Scheller – Amor Segundo Buenos Aires

autores-contemporaneos3As histórias cruzadas dos vários personagens do livro de Fernando Scheler circulam pelas ruas de Buenos Aires como passantes, vibrantes e vivos, contadas sob a perspectiva do amor nesta cidade especial e em comum para todos. Scheller é jornalista em O Estado de São Paulo, e lançou O Amor Segundo Buenos Aires neste ano, uma leitura deliciosa que passa pelos principais bares, cafés e pontos de interesse da cidade argentina contando como o amor se reflete e interliga em cada uma das vidas presentes nos livros.

Sérgio Lang – República Paradiso

autores-contemporaneos4Neste romance policial, Sérgio Lang nos remete aos cenários de Ouro Preto e Mariana, em Minas Gerais, onde Thomas Dapieve resolve festejar os vinte e cinco anos de sua formatura na Escola de Minas de Ouro Preto. Acompanhado por Geena Brown, da Universidade de Columbia, nos EUA, e recepcionado por Flávio Campos, seu amigo de longa data, Thomas tem conhecimento do caso ocorrido com o menino Bentinho, morto em 1974 em Ouro Preto e deixado em frente à Igreja de Santa Efigênia, o que ocasiona na prisão do padre Anselmo Grimaldi e em sua posterior execução, acusado pela morte de Bentinho. Thomas investigará o caso, passando pelos cenários que fizeram parte do “Ciclo do Ouro do Brasil”, tornando cada página do romance de Lang repleta de segredos e mistérios intrigantes.

Raphael Montes – Suicidas

autores-contemporaneos5Raphael Montes é escritor de literatura policial e um dos maiores expoentes editoriais brasileiros dos últimos tempos. Aos 23 anos, escreveu diversos livros, entre eles Suicidas, finalista em prêmios como o São Paulo de Literatura de 2013, Machado de Assis, em 2012, e o Benvirá de Literatura, em 2010. Conta a história de nove jovens da elite carioca que, no porão de uma casa, jogam roleta russa. Um ano depois do fato, a delegada Diana Guimarães, através de uma nova pista, reabre o caso sob a luz das anotações dos jovens presentes naquele macabro incidente e tenta entender o que houve por trás do trágico suicídio coletivo.

Leitor constante que encontra paz e refúgio na leitura, além de acreditar em seu poder de mudar vidas. Cursa Produção Editorial na UFRJ, o que só fez aumentar sua vontade de presentear o mundo com livros. Fã de Tênis, acompanha e pratica o esporte com amor sempre que pode.