Como lidar com situações delicadas (especialmente no Natal)

Em muitas reuniões familiares, no Natal principalmente, deparamos com situações delicadas em que é preciso ceder e agir com a razão a fim de preservar as relações. Dar respostas francas – ou respostas francas demais –, fazer críticas ou convencer as pessoas de algo em que você acredita são algumas atitudes que, se não tomadas com uma boa dose de inteligência emocional, podem causar transtorno e mal-estar na noite de ceia.

Segundo a psicóloga Susan Heitler, na hora de emitir uma crítica, o ideal é “pular a reclamação e passar diretamente à explicação”. Susan explica que, em vez de dizer para um dos seus familiares “Não é assim que se faz o peru de Natal. Desse jeito ele vai ficar ressecado.”, é melhor dar conselhos como: “Minha avó me ensinou três dicas para deixar a carne mais macia e deliciosa…” Afinal, ninguém gosta de receber críticas e, fazer isso de forma indiscriminada, apenas leva o outro a ficar na defensiva, dificultando a possibilidade de um acordo.

Outro ponto é o comportamento durante as reuniões em família. Passar por gafes em festas de Natal e Ano-Novo (momento reconhecidamente tensos, em que ter a família toda reunida pode gerar “pequenos atritos e excesso de opinião”) é algo que nenhum de nós deseja. Para evitar que isso aconteça, aqui estão algumas dicas para evitar dores de cabeça:

  • Evite assuntos polêmicos – como aquele primo que perdeu o terceiro emprego no mesmo ano, a tia que está visivelmente mais cheinha ou o divórcio do irmão – é a melhor maneira de não colocar o próprio problema na lista de tópicos a serem discutidos. Se você não quer ser apontado, não aponte.
  • Disfarce a frustração de ter tirado ou ter sido tirado por um parente com quem não tem muito contato ou intimidade no amigo-oculto. Mantenha o sorriso mesmo se ganhar um presente do qual não gostou muito (não se esqueça de que meias são coisas muito úteis!)
  • As crianças não querem comer fios-de-ovos (fios-de-ovos sempre muito polêmicos), panetone (frutas cristalizadas, eu entendo…) e tender? Não entre em pânico nem deixe que elas entrem. Se você é o anfitrião, prepare de antemão um cardápio mais atrativo para elas. Se estiver visitando parentes ou amigos, certifique-se de levar consigo algo que seu filho possa comer na hora da ceia.
  • Mantenha-se ocupado. Essa é a melhor maneira de fugir de conversas e pessoas desagradáveis. Mesmo que não seja o anfitrião, você pode se oferecer para repor os salgadinhos na mesa, o gelo das bebidas, guardar as bolsas dos convidados que chegam ou até mesmo distrair e acalmar as crianças para evitar a bagunça. Ser prestativo, além de ser uma qualidade e tanto, vai garantir seu sossego durante a festa.

Se no fim nada der certo, lembre-se: as festas de fim de ano são o melhor período para exercitar o perdão. ;)

Apaixonada por livros desde a infância, descobriu que poderia inspirar pessoas por meio das palavras. Dia após dia, vive em busca de conhecimento e procura olhar para o céu como uma lembrança das infinitas possibilidades de ser feliz.