Como os jogos eletrônicos podem ser grandes aliados da educação?

mcEducar é um ato que não envolve apenas o conhecimento em si. É também uma busca constante pela melhor forma de transmissão de conteúdo, que pressupõe a adoção de uma linguagem que atingirá o receptor da mensagem de forma plena e sem conflitos. Em um mundo globalizado como o nosso, que trouxe avanços tecnológicos diversos para a vida cotidiana, não poderia haver outro cenário para a educação que não fosse a inclusão de novas formas de ensino – principalmente para quem começa a vida agora.

Os jogos eletrônicos foram símbolos de uma cultura do entretenimento que encontrava barreiras por ser considerada elusiva, que fugia de propósitos sólidos como um futuro profissional ou responsabilidades em casa. Eram vistos como distrações frívolas que funcionavam apenas como recompensa se tarefas mais importantes fossem realizadas, um tratamento que criou preconceitos e limitou os games e as suas capacidades como mediadores e transmissores de conhecimento, como os livros são.

A geração Y, chamada de geração on demand, é referência aos jovens nascidos entre 1980 e 2000. São jovens que não enxergam o mundo sob uma perspectiva única e solidificada – muito pelo contrário. Esses jovens trouxeram uma mudança na filosofia contemporânea, a levaram para o âmbito empresarial e continuam inovando em outras áreas, como a educação, utilizando-se de sua principal ferramenta, a tecnologia, para melhorar cada vez mais as técnicas de ensino e transmissão de conteúdo. Através dessa nova forma de enxergar o mundo, foram criadas novas formas de transmissão de informação em diversos âmbitos.

Uma das principais formas e a mais inovadora nesse sentido foi a inclusão dos jogos eletrônicos nas salas de aula. A iniciativa foi recente e já foi adotada em escolas de todo o mundo. Um exemplo de sucesso, aplicado em diversas instituições na Suécia, é o do jogo Minecraft, que consiste em um jogo crafting de mundo aberto – ou seja, permite ao jogador construir, através de blocos, um mundo ilimitado, com milhões de possibilidades. O conceito do jogo foi determinante para seu sucesso global e para suas diversas aplicações, entre elas a educação. Uma das maiores empresas de tecnologia, a Microsoft, recentemente comprou o jogo e investiu em uma versão própria para ser aplicada em salas de aula, o Minecraft for Education, um projeto que envolve alunos e professores através de um jogo em rede capaz de ensinar desde currículos básicos como Física ou Matemática, até conceitos de programação.

Os jogos eletrônicos são importantes ferramentas de assimilação. Simuladores da realidade humana, colocam o jovem em um ambiente rico em possibilidades e estimulam a criatividade. São capazes de construir pontes de diálogo entre pais e responsáveis e jovens, bem como fortalecer seus vínculos através da interação. Por esse motivo, não há dúvidas: os games quebraram barreiras e preconceitos para estabelecer um novo momento em sua história.

Leitor constante que encontra paz e refúgio na leitura, além de acreditar em seu poder de mudar vidas. Cursa Produção Editorial na UFRJ, o que só fez aumentar sua vontade de presentear o mundo com livros. Fã de Tênis, acompanha e pratica o esporte com amor sempre que pode.