Cuidados que você deve ter com seu cão idoso

Cuidados-com-cao-idosoUm dia, você nota alguns pelos brancos no focinho dele. Depois, ao redor dos olhos. O tempo passou de repente, e aquela bolinha peluda que um dia, lá atrás, se aninhou nos seus braços agora hesita e olha para você antes de pular de um degrau mais alto para o chão. Ele ainda brinca, mas se cansa mais rápido e sente um pouco de preguiça. Pode ficar cheio de manias também, e rabugento. Ah, alguns têm verruguinhas (como o meu). É, seu cachorro envelheceu. Você agora tem um cão idoso.

Assim como nós, depois de certa idade alguns cuidados são fundamentais para a saúde deles. Veja abaixo medidas simples que vão aumentar o conforto dessa fase da vida de seu companheiro:

Alimentação. A partir dos 7 anos, em geral, o cão pode ser considerado idoso, e precisa de alimentação específica. As necessidades são diferentes, os dentes não são tão fortes e o trato digestivo também se altera. Troque a ração ou, se você dá comida natural, consulte o veterinário sobre as mudanças a serem feitas.

Cuidados com a pele. Como já mencionei, o cão idoso pode ter verrugas. Os calos de pele nas articulações, muito comum nas raças maiores, também merecem cuidados. Consulte o veterinário, pois, dependendo da localização e do tamanho das verrugas, pode ser necessário retirá-las. Já os calos podem ser suavizados com a aplicação de cremes hidratantes à base de ureia.

Saúde. Outra preocupação em relação ao cão idoso é o declínio da saúde em geral. Muitos cachorros passam a tomar medicação para o coração, as articulações se enrijecem e o tártaro pode se acumular nos dentes. Nada disso é grave, desde que ele receba os medicamentos e cuidados veterinários adequados. Assim como muitos seres humanos tomam medicação para controlar a pressão, também seu velhinho vai tomar comprimidos para poder continuar caminhando a seu lado por muito tempo.

Sedentarismo. Não interrompa a rotina de exercícios do seu cão idoso. É natural que o ritmo diminua, mas o exercício regular é muito importante para a saúde cardíaca, articular e mental. Adapte as atividades à idade e às condições de saúde do cão. Por outro lado, alguns cães não têm muita noção de esforço, portanto, cabe a você observar se ele fica muito ofegante depois do correr ou de uma brincadeira que o deixe mais agitado. O meu acha que ainda tem 2 anos e corre pela casa como um maluco, só que já fez 9. Fique atento.

Amor. Seja amoroso com seu velhinho. Um cão idoso pode desenvolver manias, tornar-se mais sensível às suas ausências e à dor. Tenha paciência e lembre-se de que você também vai chegar lá! Recompense-o por todas as alegrias que ele lhe deu e pela lealdade que dedicou e ainda dedica a você com muita paciência e igual devoção.

A vocação para transitar pelo mundo das palavras surgiu cedo e logo virou profissão, certa de que a leitura proporciona às pessoas a chave para todo conhecimento. Adora corridas de longa distância, praia e animais. "Mãe" de um bull terrier inglês de nome mexicano, é fã da mistura de culturas e influências, especialmente na música e na culinária.