David Bowie: personagem de Neil Gaiman?

Conto inspirado em Bowie é publicado on-line

Neil Gaiman, autor britânico que concedeu a Seleções uma entrevista por ocasião do lançamento de O oceano no fim do caminho (confira também os bastidores desse encontro), disponibilizou on-line o conto “The Return of the Thin White Duke”, inspirado no icônico David Bowie e ilustrado pelo artista japonês Yoshitaka Amano. Como Ziggy Stardust e Major Tom, The Thin White Duke foi um personagem de Bowie, cuja primeira aparição aconteceu na música “Station to Station”, do álbum homônimo de 1976.

bowie

O conto foi publicado originalmente no livro Trigger Warning: Short Fictions and Disturbances, publicado pela Intrínseca como Alerta de risco: contos e perturbações. A concessão do acesso gratuito ao material — apresentado como uma descarada ficção de fã —  foi a homenagem de Gaiman ao aniversário de um ano da morte do cantor, a quem ele se refere como seu último herói.

Beyond the mist is Malkuth: The Kingdom. But it does not exist unless you make it so. It becomes as you create it. If you dare to walk into the mist, then you will build a world or you will cease to exist entirely. And you can do this thing.”

["Além da bruma está Malkuth: O Reino. Mas ele não existe até que você o molde. Ele se torna o que você cria. Caso se atreva a atravessar a bruma, você construirá um mundo ou deixará inteiramente de existir. E você pode fazer isso.", em tradução livre.]

Em “The Return of the Thin White Duke”, Gaiman explora uma espécie de mito criador de David Bowie, ou, ainda, de autocriação: mais do que um mundo, mais do que estrelas, o que o duque de Gaiman forja é uma nova vida para si mesmo.

Bowie como Lucifer Morningstar

Essa não foi a primeira vez que Gaiman trouxe a admiração por Bowie para sua arte: a pedido do autor, Lucifer Morningstar, personagem de sua obra mais famosa, a graphic novel Sandman, foi desenhado por Sam Keith e Kelley Jones a partir dos traços do cantor. O personagem depois ganhou sua própria série de quadrinhos, escrita por Mike Carey e Peter Gross, na qual é retratado com uma estética inspirada na fase mais madura de Bowie. Na impossibilidade de o próprio Bowie interpretar o papel, os roteiristas da adaptação para a TV desse spin-off de Sandman decidiram não adotar a caracterização do personagem baseada no cantor, mas mantiveram a homenagem, conforme Tom Ellis, ator que interpreta Lucifer:

What we did do is take some of Bowie’s music and infused it into the pilot. Lucifer is a massive David Bowie fan.

["O que fizemos foi permear o episódio-piloto com músicas de Bowie. Lucifer é um grande fã de David Bowie.", em tradução livre.]

Apaixonada pela literatura, pelo objeto livro e por cada etapa de sua produção, cursa graduação em Letras na UERJ, onde promove iniciativas de capacitação para o mercado editorial para aqueles que compartilham do mesmo sonho: viver de fazer livro.