Entenda como o Oscar funciona e suas categorias

mundo-melhor-cinema-oscarSempre fui ruim nessa coisa de bolão do Oscar, meus amigos cinéfilos estão aí para comprovar. Apesar de correr para ver todos os filmes indicados antes da cerimônia (faço isso desde os 17 anos e acompanho a transmissão desde os 12) e apesar de ficar ligada nas premiações que antecedem ao Oscar, nunca consigo acertar minhas apostas. Talvez seja porque muitas vezes torço com o coração, e não no filme mais cotado. :D

Em 2014 meu problema se agravou. De acordo com uma matéria do portal G1, a premiação não aponta um filme como favorito. O título da reportagem é: “Com sindicatos ‘divididos’, Oscar é um dos mais disputados em dez anos”. Cinco dos nove filmes indicados ao Academy Awards foram contemplados nos principais prêmios do Screen Actors Guild (SAG), Directors Guild of America (DGA), Producers Guild of America (PGA), Writers Guild of America (WGA), Globo de Ouro e Bafta. Não houve um único filme que tenha dominado a premiação – como aconteceu no passado com Titanic (1997) e Argo (2012), por exemplo.

Por isso, em vez de falar sobre o que cada filme indicado tem de melhor ou de pior, neste post resolvi explicar como o Oscar funciona e o que significam as categorias. Cinéfilo que é cinéfilo acaba aprendendo na prática (ou seja, vendo um monte filmes) o que deve ser analisado, avaliado e contestado. Mas o apreciador comum de cinema talvez não saiba a diferença entre trilha sonora e canção original. Ou como avaliar uma bom diretor. Afinal, o que é fotografia? Muita gente até relaciona a cinematografia com a foto do pôster, mas não é bem assim. :)

Então, vamos lá. Como o Oscar funciona?

Para que um filme seja candidato a uma indicação da Academia, o produtor deve preencher o formulário Official Screen Credits, onde constam os créditos da produção para todas as categorias às quais o filme pretende concorrer. Normalmente o prazo para entrega da ficha é no início de dezembro (lembrando que os prêmios são entregues aos melhores filmes do ano anterior à cerimônia). A Academia reúne esses formulários e faz uma “listinha” (deve ser MUITO filme, gente), denominada Reminder List of Eligible Releases – como toda burocracia, todo documento tem um nome, e Hollywood não foge à regra. Em janeiro, a organização envia uma cédula de indicações e uma cópia dessa lista de candidatos para todos os membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS, que na sigla em inglês significa Academy of Motion Picture Artes and Sciences).

E quantas pessoas formam a Academia? Mais de 6 mil (!), até onde vi. Um terço desse povo é composto por ex-indicados ou premiados, 77% são homens e a média de idade é 62 anos (ou seja, uma maioria conservadora). Entre eles estão diretores, atores, fotógrafos, produtores, montadores, relações-públicas, músicos e mais um monte de outros profissionais ligados a cinema. A única exigência para fazer parte dela é trabalhar de alguma forma no meio cinematográfico – e ser convidado por ela, é claro. Ou seja, a Academia nada mais é do que uma sociedade, que foi fundada em 1927 para promover a excelência do cinema, honrando as realizações do meio no ano anterior. Portanto, é preciso entender como essas pessoas votam (e pensam) para saber quem será o ganhador.

Então, voltando à vaca fria. Esses 6 mil membros recebem a tal cédula e precisam restringir suas escolhas em duas semanas (!!!) para apenas cinco candidatos em cada categoria – exceto a de Melhor Filme, que ultimamente tem variado entre nove ou dez. Mas não são todos que votam em tudo: apenas os membros que trabalham naquela categoria para a qual o filme é indicado podem votar. Por exemplo, diretores votam para Melhor Direção; roteiristas, para Melhor Roteiro, e por aí vai. No caso de Melhor Filme, todos podem votar, e para Melhor Filme Estrangeiro é designado um comitê específico. As cédulas com os filmes pré-selecionados são enviados a uma empresa de auditoria, que contabiliza tudo e nomeia os mais votados. Estes é que são anunciados como os indicados ao Oscar numa coletiva de imprensa, em meados de janeiro. (Em 2014 a “cerimônia” de indicação contou com a apresentação do gatíssimo Chris Hemsworth :D )

Aí chegamos à segunda etapa do processo: como é escolhido o vencedor? As cédulas que contêm os indicados em cada categoria voltam para os membros da Academia para que estes decidam seus favoritos ao prêmio. Em segredo absoluto, os auditores contabilizam os votos novamente e lacram os resultados até o dia da cerimônia de entrega do Oscar. Dizem que dois auditores memorizam toda a lista de vencedores para evitar vazamento, mas não sei se é verdade.

Enquanto tudo isso acontece, produtoras, distribuidoras e todos que estão engajados e interessados na premiação de seus filmes lançam mão de altas campanhas para promovê-los. A Academia permite a boca de urna, mas proíbe envio de presentes ou ações de marketing por correio/e-mail ou ligações para membros como forma de usar de influência para obter vantagem pessoal. A canção “Alone Yet Not Alone” foi desclassificada da categoria este ano por esse motivo.

Agora que você já conhece os bastidores do maior prêmio do cinema, vamos para as categorias!

Filme
Para ser candidato, o longa deve ter mais de 40 minutos e ser exibido em 35 mm, 70 mm ou em formato digital em um cinema comercial da cidade de Los Angeles antes da meia-noite do dia 31 de dezembro. O filme deve ficar em cartaz por, no mínimo, sete dias consecutivos. No mais, acho que dispensa comentários: é premiada a melhor produção do ano anterior e comumente de língua inglesa (pode ser norte-americana ou não). Digo “comumente” porque filmes estrangeiros já foram indicados à categoria – como A vida é bela (1998), representante da Itália para Melhor Filme Estrangeiro daquele ano, inclusive –, mas é claro que a maior indústria do cinema não vai renegar o maior prêmio do cinema a um filme nacional, né?

Quem deve vencer em 2014: Doze anos de escravidão
Para quem eu torço: Nebraska :)

Diretor
O diretor é responsável pela coordenação de todos os elementos do filme: artísticos, dramáticos e técnicos. Ele deve determinar o tom e o estilo do filme, combinados às ideias do roteirista e do diretor de fotografia. Além disso, ele comanda a atuação, gerencia as funções dos outros integrantes da equipe e dá o pitaco final quanto aos efeitos especiais. É o cargo mais relevante, embora o diretor seja considerado um empregado dos produtores (que captam todos os recursos humanos e financeiros para a produção do filme).

Quem deve vencer em 2014: Alfonso Cuarón, por Gravidade
Para quem eu torço: Alexander Payne, por Nebraska

Ator/Atriz e Ator/Atriz Coadjuvante
Também me parece óbvio explicar: o principal é o protagonista e o coadjuvante é o secundário (que geralmente leva o prêmio por se destacar mais do que o principal). A saber: na primeira etapa do processo de indicação, os membros do comitê de atores votam nos nomes mais elegíveis e decidem se tal ator/atriz deve concorrer à categoria principal ou coadjuvante. Tudo depende do número de votos que o nome recebe. O candidato também só pode ser indicado por um filme em cada categoria. São as premiações mais esperadas, juntamente com Filme, Diretor e Roteiro.

Quem deve vencer em 2014: como principal, Matthew McConaughey (Clube de compras Dallas) e Cate Blanchett (Blue Jasmine); como coadjuvante, Jared Leto (Clube de compras Dallas) e Jennifer Lawrence. (Trapaça)
Para quem eu torço: como principal, Bruce Dern (Nebraska) e Cate Blanchett (Blue Jasmine); como coadjuvante, Bakhad Abdi (Capitão Phillips) e June Squibb (Nebraska)

Roteiro Original
O roteiro funciona como um guia do filme por escrito, onde estão descritas tim-tim por tim-tim todas as cenas e falas dos atores. A obra escrita especificamente para ser exibida na tela do cinema é considerada original, ou seja, quando ela não se baseia em qualquer outra obra prévia.

Quem deve ganhar em 2014: Spike Jonze, por Ela
Para quem eu torço: Bob Nelson, por Nebraska (os diálogos são impagáveis!)

Roteiro Adaptado
Trata-se de um roteiro baseado ou inspirado em obra literária (como Onde os fracos não têm vez) ou peça de teatro (como Quem tem medo de Virginia Woolf?). Ganha o roteiro que melhor transpôs o texto da fonte original pra a telona – mas isso não significa que deva ser fidelíssimo, hein!

Quem deve ganhar em 2014: John Ridley?, por Doze anos de escravidão
Para quem eu torço: Steve Coogan e Jeff Pope, por Philomena

Edição
Os editores/montadores devem organizar a ordem das imagens que aparecerão no filme – já que as cenas não são filmadas em ordem cronológica – e ficam encarregados de excluir aquelas que não servem para nada. Muitas vezes a Academia dá destaque a filmes não lineares (como Brilho eterno de uma mente sem lembranças) ou que utilizam de montagem paralela (como é o caso de Amnésia), na qual o espectador acompanha duas sequências ao mesmo tempo.

Quem deve ganhar em 2014: Doze anos de escravidão?
Para quem eu torço: Capitão Phillips

Fotografia
O diretor de fotografia ajuda na escolha da locação e decide quais lentes, negativos e movimentos de câmera devem ser utilizados na filmagem. Além disso, é responsável pela iluminação e pelo enquadramento de cada cena, juntamente com o diretor do filme. Ganha aquele que melhor transpõe para a telona as exigências do roteiro, seja em cores, seja em preto e branco (as produções em PB costumam ser mais valorizadas nesta categoria).

Quem deve ganhar em 2014: Gravidade?
Para quem eu torço: Nebraska (o preto e branco contrapõe o humor e dá outra textura)

Design de Produção (antiga categoria Direção de Arte) e Figurino
O diretor de arte, ou designer de produção, coordena o figurinista, o maquiador e o iluminador e é responsável pela parte visual do filme, idealizando os cenários e comandando a harmonia de tudo (o figurino não deve se destacar mais do que a cena em si, por exemplo). Para o figurino, as roupas devem ser desenhadas e pensadas originalmente para aquele filme. A Academia costuma valorizar os filmes de época, em que há pesquisa e avaliação da fidelidade da reconstituição.

Quem deve ganhar em 2014: Doze anos de escravidão?
Para quem eu torço: Trapaça

Maquiagem e Penteado
São avaliadas alterações físicas faciais e corporais produzidas por meio de cosméticos, próteses e outros artifícios. O tratamento e os cortes de cabelo também entram na categoria. Com os recursos de computação gráfica cada vez mais utilizados, fica difícil saber o que ali é verdadeiro ou não. Destaque para a maquiagem que desfigurou Nicole Kidman, em As horas, e Charlize Theron, em Monster, e clonou Margaret Thatcher na pele de Meryl Streep, em A dama de ferro.

Quem deve ganhar em 2014: Clube de compras Dallas
Para quem eu torço: Clube de compras Dallas

Trilha Sonora e Canção Original
A trilha sonora é composta pelo conjunto de músicas instrumentais exclusivamente criadas para o filme. John Williams e Ennio Morricone são dois dos grandes compositores de cinema: o primeiro bateu recorde de indicações ao Oscar e o segundo é bastante lembrado pela comoção causada nos espectadores pela trilha de Cinema Paradiso. Já canção original trata-se de letra + música também criada especificamente para o filme. A canção deve ser apresentada de forma clara e com certo destaque durante o filme ou deve ser a primeira a tocar logo após o fim, junto com os créditos finais.

Quem deve ganhar em 2014: para trilha sonora, Gravidade; para canção, “The Moon Song” (Ela)
Para quem eu torço: idem – e uma curiosidade: houve um verdadeiro piquete para que a atriz Scarlett Johansson, que canta “The Moon Song” no filme e  não aparece em momento nenhum do longa, fosse indicada à categoria de Atriz Coadjuvante rs

Edição de Efeitos Sonoros e Mixagem de Som
São as categorias que mais causam confusão nos espectadores – e as mais difíceis de explicar. O editor de efeitos sonoros coordena a equipe para a captação do áudio (mono, stereo e surround) durante a filmagem (som ambiente e diálogos dos atores) e a sincronia sonora durante a montagem. Também é responsável pela criação de ruídos que não existem na filmagem original e que são incluídos na pós-produção (popularmente conhecidos como sonoplastia). Já o técnico em mixagem deve reunir todos os sons – naturais ou artificiais, captados ou inventados – e misturá-los à música e à trilha sonora, de modo a encontrar o equilíbrio e a harmonia com a história de tudo o que é ouvido e falado.

Quem deve ganhar em 2014: não faço ideia :(
Para quem eu torço: para edição, Gravidade; para mixagem, Capitão Phillips

Filme Estrangeiro
A Academia considera como estrangeiro as produções não faladas em inglês e realizadas fora dos Estados Unidos. Apenas um filme pode ser indicado por país e ele não precisa ser exibidos nos cinemas americanos.

Quem deve ganhar em 2014: Alabama Monroe (Bélgica)
Para quem eu torço: Omar (Palestina) – mas não vai ganhar por motivos (políticos) óbvios

Acho que as outras categorias – Efeitos Visuais, Curta-Metragem, Animação (longa e curta) e Documentário (longa e curta) – são um tanto óbvias e dispensam maiores explicações, né, gente? :)

mundo-melhor-oscar-estatueta

Viram como é difícil fazer um filme? Para que ele seja indicado ao Oscar, produtores e diretores devem trabalhar verdadeiramente em equipe para que o filme seja coerente com as principais categorias avaliadas pela Academia.

Portanto, digam aí: para que filmes estão torcendo? Façam suas apostas! :D

Leitora voraz, beatlemaníaca e cinéfila. Coleciona guardanapos estampados, cartões-postais e canecas. Ama viagem no tempo, zumbis, cheiro de chuva, sorvete derretido e histórias de suspense. Tenta convencer todo mundo de que tem uma bagunça organizada em casa. E é a mais pura verdade!