A importância das palavras para os bebês

poder-palavras-bebeEstou na reta final da minha primeira gravidez e qual não foi minha alegria ao reencontrar um artigo sobre a importância das palavras para o desenvolvimento cognitivo dos bebês que publicamos na revista um tempo atrás. O artigo trata sobre um programa nos Estados Unidos em que pessoas vão à casa de famílias de baixa renda a fim de lerem e conversarem com as crianças (Você pode conferir o artigo aqui). Hoje, prestes a me tornar mãe e pelo fato de trabalhar com livros e amar tanto as palavras, esse assunto me tocou profundamente. Por isso compartilho aqui no Blog algumas atitudes simples que podem nos ajudar a construir a inteligência dos nossos filhos. Querem ver?

1. Converse com o bebê enquanto cuida dele
Está trocando a fralda ou dando banho? Converse com seu filho! Conte a ele o que você está fazendo, como ele está crescendo, como se alimentou bem, ou que está na hora de ir dormir… enfim, participe seu filho do que está acontecendo ao redor dele por meio das palavras.

A abundância de palavras é essencial para o desenvolvimento do cérebro. Não somente por causa da questão da imitação – como muitas pessoas pensam –, mas sim por causa do despertamento da criatividade, da imaginação e da interação nas crianças.

2. Apresente a ele o maravilhoso mundo dos livros desde pequeno
Hoje as livrarias oferecem livros infantis para todas as faixas etárias, inclusive para bebês. São livros que podem ser mordidos, amassados e manuseados pelas mãos fofinhas e pequeninas do seu filho. Sendo assim, dê a ele a oportunidade de criar um laço afetivo com o objeto livro desde pequeno. Quando menos esperar, ele já entenderá o livro como um amigo, aliado e companheiro para a vida toda.

poder-palavras-bebe-23. Esta é fácil: conte-lhe histórias
Não precisam ser elaboradas, verdadeiras, nem muito extensas. Precisam apenas ser contadas. Além de ouvir e absorver o som e a pronúncia das palavras que saem da sua boca, o bebê vai absorver outros elementos, como a entonação, a emoção e o encanto que você está dando à narrativa. Além disso, ouvir histórias vai ajudá-lo a desenvolver a imaginação e a criatividade.

Estudos comprovam que o bebê começa a adquirir a língua-mãe (isto é, a língua do ambiente), desde o ventre. Assim, desde pequeno, ele adquire a língua com a qual tem contato (aliás, pode ser mais de uma), passando por várias fases até adquirir as mesmas habilidades de um falante adulto.

Porém, apesar de ser sabido hoje que todos nós temos, em condições normais*, a capacidade de adquirir a língua do ambiente em que estamos inseridos, é evidente que algumas crianças desenvolvem a linguagem e conseguem se expressar melhor que outras. Mas por que isso acontece? Melhor ainda, como fazer com que seu filho desenvolva a capacidade de se expressar bem? A resposta pode estar a seguir.

4. Menos tevê e internet e mais atenção aos pequeninos
O que leva o bebê a adquirir a língua, além da capacidade inerente ao ser humano – é a imersão dele nas palavras que são pronunciadas ao vivo e a cores e não nas que ecoam das telas de tevê, smartphones e tablets da vida. Por isso, não cometa o erro de deixar seu filho em frente à tevê vendo desenho o dia todo, nem lhe entregue um tablet para distraí-lo. A sua atenção é aquilo de que ele mais necessita para se desenvolver e ser uma criança feliz.

5. Por último, faça o seu melhor
Todo pai quer o melhor para os filhos, certo? Não é preciso ser expert em educação ou ter muito conhecimento para despertar nos filhos o fascínio pelo conhecimento – apenas um pouco de dedicação, menos preguiça e mais cuidado. Por isso, leia para seus filhos, cante musiquinhas, aponte os objetos e as pessoas em volta dele. E com certeza ele será eternamente grato a você.

Apaixonada por livros desde a infância, descobriu que poderia inspirar pessoas por meio das palavras. Dia após dia, vive em busca de conhecimento e procura olhar para o céu como uma lembrança das infinitas possibilidades de ser feliz.