Semana Santa: as lições que aprendemos

Semana SantaA igreja católica possui diversas festividades ao longo do ano, a maioria delas inspirada em festivais e datas pagãs anteriores às eras de dominação cristã. Uma dessas festas, e talvez a mais importante, é a Páscoa, ou a celebração da ressurreição de Jesus Cristo após sua condenação e crucificação por mãos romanas.

A festa, apesar de fazer parte do calendário católico, tem muito a ensinar para todos nós, desconsiderando credos ou culturas. A Semana Santa é uma lição humana de amor e humildade.

A quaresma, período subsequente ao Carnaval, conta 40 dias desde a quarta-feira de cinzas, e segue até o Domingo de Ramos, início da Semana Santa. O período da quaresma tem um único propósito: provocar uma reflexão sobre a vida, sobre a maneira que ela tem sido encarada e como é possível melhorar atitudes que não refletem o amor. Em diversos momentos, precisamos de “quaresmas”: períodos de reflexão sobre quem somos e como podemos melhorar. É preciso, mais uma vez, humildade e força de vontade para mudar.

O início da Semana Santa se dá no Domingo de Ramos, que relembra a entrada de Jesus em Jerusalém, cidade onde seria condenado e crucificado alguns dias depois. O povo celebra sua chegada na cidade como um salvador e o aclama com ramos, planta comum naquela área. Montado em um burro, Jesus abdica do título de senhor e mestre atribuído pelos seus seguidores e se aproxima fisicamente, deixando-se tocar em meio ao rebuliço. Como um homem santo e tão próximo de Deus estaria entre os homens comuns? Jesus, com sua atitude e popularidade, confunde os poderosos e os faz sentir ameaçados.

A Semana Santa avança, e nos faz chegar na Quinta-feira de Lava-pés, o maior símbolo de humildade entre tantos por parte de Jesus. Sabendo de seu papel, Jesus decide cear com seus discípulos uma última vez, para olhar em seus olhos e se despedir. Também durante a ceia escolhe lavar os pés de cada um dos presentes, que, espantados com tal atitude, perguntam-se o que estaria acontecendo. Jesus selaria a amizade com eles e os enviaria ao mundo para espalhar o seu amor, a mais importante de todas as suas mensagens.

A Sexta-feira Santa é o dia fatídico da morte de Jesus. Nela, vivenciamos o sofrimento que nos acompanha no dia a dia, o sangue que damos em nossas batalhas. Desde o caminho percorrido até a sua morte no Calvário, Jesus nos ensina que o percurso é árduo e mortalmente cansativo, mas não podemos desistir.

O Sábado Santo é um dia de esperança e de confiança. Jesus, em seu sepulcro, simboliza nosso processo de recuperação, de regeneração, e nos convida a refletir sobre como podemos vencer nossas mazelas. A vigília se faz necessária, e nossos corações devem ser renovados.

Jesus Cristo ressuscita no último dia da Semana Santa, o Domingo de Páscoa, que celebram a vitória e a vida. Jesus, tendo sido homem e santo ao mesmo tempo, nos diz que também podemos ser humanos, porém santos. Basta que saibamos nos redimir, aprender com os nossos erros, amar nossas vidas e a do outro. A Páscoa nos convida a renascer e a ir pelo mundo, renovados, espalhando as boas novas de amor, que é o objetivo final.

Que as lições da Semana Santa façam da sua vida melhor e repleta de amor!

Leitor constante que encontra paz e refúgio na leitura, além de acreditar em seu poder de mudar vidas. Cursa Produção Editorial na UFRJ, o que só fez aumentar sua vontade de presentear o mundo com livros. Fã de Tênis, acompanha e pratica o esporte com amor sempre que pode.